segunda-feira, fevereiro 27, 2006

Menos três pontos

Num jogo terrivelmente mal jogado, um detalhe poderia decidir o encontro… mas foram alguns os detalhes que fizeram a balança inclinar-se para um dos lados.

Detalhe 1: Koeman ganhou tacticamente a Adriaanse. Três médios encarnados contra apenas dois do FêCêPê deram uma supremacia ao meio-campo do Benfica, não deixando que quer Lucho ou Raul Meireles, conseguissem ter espaço para pautar o jogo. A pressão alta exercida sobre a defesa e meio-campo portista, fez com que o ataque estivesse entregue à sua própria sorte… a ligação entre os sectores mais avançados dos Dragões nunca foi feito com clarividência. A juntar a isto, Koeman não caiu no erro dos adversários anteriores do F.C.Porto: Não recuou! Ao não fazer isso, deixou que o FêCêPê se enrolasse na teia que estava a criar. Deve-se dizer que não foi por jogar com apenas três defesas que o Porto perdeu o jogo… até porque Paulo Assunção, durante a primeira-parte foi um autêntico central. O Porto perdeu supremacia no jogo porque Lucho e Raul Meireles não se conseguiram libertar do meio-campo do Benfica e porque Ivanildo e Quaresma foram entregues à sua própria sorte.

Detalhe 2: O golo do Benfica é uma grande infelicidade de Vítor Baía. Até essa altura, 40 minutos de jogo, os encarnados não tinham criado uma oportunidade digna de registo (tirando um corte exemplar de Paulo Assunção). É certo que a bola faz um arco incrível, mas não é admissível que um guarda-redes da categoria dele possa sofre um golo do meio do campo.

Detalhe 3: Adriaanse lê mal o jogo do banco. Adriano e Ivanildo estiveram completamente ausentes. Aos 30 minutos e como o jogo estava a decorrer, Adriaanse só tinha que retirar Ivanildo e colocar Jorginho em campo. Fazia descair McCarthy para uma das alas e Jorginho passaria a jogar como armador, tendo como efeito imediato a impossibilidade de Petit e Manuel Fernandes poderem exercer a pressão tão alta como estavam a exercer. Como consequência, Lucho e Meireles libertar-se-iam e o Benfica tinha muito mais dificuldades em segurar o jogo portista.

28 Comments:

Blogger Pedro Reis said...

A verdade é que o FCP é uma equipa sem identidade (pegando nas palavras do Aníbal). Foi jogar na retranca, a passo, e saíu-lhe a fava! Se o FCP tivesse querido ganhar o jogo desde o princípio, não acredito que o tivesse perdido. O Benfica até ao golo não mostrou nada e depois do golo também não mostrou muito. E ainda lhes oferecemos o golo em bandeja!

Sinceramente, a falta de carisma da equipa é tão grande como a qualidade de muitos dos seus jogadores e não estou a ver que na actual conjuntura, a situação se possa alterar. Não basta ter os melhores jogadores, é necessário ter uma verdadeira equipa. Nunca a chamada mística fez tanta falta como agora!

P.S.: Uma palavra para o Vitor Baía: apesar de ter falhado sem apelo nem agravo, soube vir reconhecer o erro. Não vale a pena culpá-lo da derrota, porque a verdade é que a equipa não fez por merecer melhor. A falta de tacto que o treinador mostrou ao retirá-lo da equipa após o jogo da Amadora, queimou muito provavelmente o jogador e ajudou a que voltasse a errar.

27/2/06 10:40 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Pedro... concordo ctg, mas não se atribuir as culpas a Adriaanse pelo erro de Baía. A saída de Baía do onze e posterior reentrada só poderia funcionar como estímulo para ele. Vítor Baía não tem meia dúzia de jogos nas pernas... ele é o jogador com mais títulos do mundo! Este golo, por mais que custe a muitos, só vem dar razão a Adriaanse e reafirmar que neste momento Helton é melhor guarda-redes que o "Nosso" Vítor Balizas.

27/2/06 10:46 da manhã  
Anonymous DecoMan said...

Sinceramente pensei muito como comentar este jogo... mas vamos lá. É inadmissível a forma como os jogadores encararam a 1ª parte, sem nervo, sem vontade de ganhar, claramente com a ideia de "vamos ver o q isto vai dar"; pensaram provavalemente q o benfica tinha 8 pontos de desvantagem, mas esqyeceram-se q o sporting ja so tinha 2 (já recuperaram 8 na 2ª volta!!!); é notório na imprensa e até em blogs de adeptos portistas q há jogadores engraçados e outros q nunca caem em graça, senão vejamos os casos de Bosingwa q ontem fez mais um jogo seguríssimo e o caso de Lucho, q por mais q tenha ja 7 golos o seu futebo, não me convence desde a altura da recepção ao benfica, é um jogador q ñão consegue pegar no jogo uma nica vez, não tem capacidade física e é incrivelmente macio na marcação e na pressão; outro pormenor q me irritou foi o "medo" q Raul Meireles punha em cada bola disputada c Petit, não lhe ganhando um duelo; como é q é possível Lucho e Adriano terem terminado um jogo como o de ontem qd foi notória a sua ausência completa do jogo?!; por falar em cair em graça, tb tenho sido mt crítico com Ivanildo mas ontem na 2ª parte foi claramnete o jogador q se soltou e q assumiu as jogadas ofensivas... o Aníbal talvez tivesse gostado mais do Lucho pq a imprensa mexe c a cabeça das pessoas. CONCLUSÃO: esta equipa do Porto é feita de muita inexperiência, de jogadores sem carisma, sem mística e de jogadores q ontem tiveram "medo" de jogar na Luz e se encolheram. Uma palavra de apreço para Bosingwa, Pepe, P. Emanuel, P. Assunção e Ivanildo. O treinador pecou em duas ocasiões: o P. Assunção jogou toda a 1ª parte como central, qd so o devia ter feito nas transições ataque-defesa como vinha sp sucedendo; errou claramente nas substituições: se a de Quaresma se aceita por ja ter amarelo e entrar em demasidas picardias, a de Ivanildo não foi desenquadrada. Mas ok... há vida depois disto embora este não seja o MEU PORTO, O NOSSO PORTO!

27/2/06 11:46 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Eu não tentei desculpar a falha do Baía, o que eu disse foi que a forma como o treinador geriu esta situação retira a confiança aos jogadores (por muito experientes que sejam). Dessa forma aumenta-lhes a possibilidade de errarem...

Se compararmos a última meia dúzia de jogos do Helton ele esteve claramente melhor que o Baía, mas a história não se faz de períodos tão curtos... O Helton também há-se errar (para bem dos nossos pecados, esperemos que poucas vezes e sem influência no resultado) e não será por isso que será pior Guarda-Redes.

Também é bom não esquecer que a questão da selecção foi sempre um episódio duro de gerir para o Baía, e se no passado tinha no FCP um treinador que o ajudava (Mourinho) agora tem um que só o ajuda... a enterrar-se!

P.S: Para que não restem dúvidas, neste momento o Helton é a melhor opção para a baliza, por motivos técnicos mas especialmente por motivos psicológicos.

27/2/06 12:04 da tarde  
Blogger Dragonis said...

A mim só me apetece apagar esta exibição da memória...Este holandês está a descaracterizar este clube duma maneira inacreditável. É um caos absoluto, ninguém se adapta a este sistema, os jogadores parecem baralhados e descrentes e receio que depois da vergonha da Champions ainda consiga a proeza de perder este campeonato. Se isso acontecer, a era de Pinto da Costa chega definitivamente ao fim duma maneira demasiadamente inglória. Este não é o meu FCP.

27/2/06 12:22 da tarde  
Anonymous ACosta said...

É mesmo muito difícil comentar este jogo em particular: o FCP desta época não conseguiu ganhar um único confronto determinante. UM SÓ. Nem na liga dos campeões nem na liga. Há algumas questõs para as quais ainda gostaria de dar o benefício da dúvida: este treinador tem ou não carisma? Este treinador consegue ler um jogo de forma tácica? A falta de "cuting edge" da equipa deve-se ao "não trabalho" do treinador ou à matéria dos próprios jogadores? Doutra forma: acredito que este treinador não sabe armar uma equipa, mas poderá criar uma boa cultura táctica nas suas equipas; acredito que estes jogadores tem um talento desmesurado mas não tem alegria de jogo, nem rigor táctico, sendo assim é uma equipa sem grande carácter (e isso vê-se nos grandes jogos); O FCP será campeão pela incapacidade dos demais concorrentes ganharem mais jogos e não pela sua capacidade de triunfar (não tem dinâmica de vitória). Agora, a grande dúvida existêncial: depois de tanta desconstrução, será possível, e em quanto tempo, construir algo com futuro? Inabalável? Uma nova cultura de futebol??? Com que preço? São este os homens?

27/2/06 12:22 da tarde  
Blogger Carlota said...

É com muita pena que vejo este Porto fraquejar nos jogos decisivos.Aconteceu na CL e no campeonato.Aconteceu no Dragão e fora do Dragão.

Mas porquê? Manifesta falta de sorte umas vezes,outras culpa do senhor adriaanse e outras por falta de querer por parte dos jogadores..( ontem foi um misto disto tudo)Mas o que é verdade,é que nos embates com equipas mais fortes o Porto não conseguiu ganhar.

Ter vencido o Benfica ontem e na Luz teria sido importante..acho que daria estabilidade e tranquilidade á equipa para o resto do campeonato..Porque este Porto ao contrário do Porto dos anos anteriores( excepcao ao do ano passado) não consegue jogar sobre pressão..e a pressão aumentou!

Espero que o jogo contra o Nacional seja revitalizante a nivel emocional e que confirme que o jogo na Luz foi so um percalço.

27/2/06 12:41 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Decoman: Tirando os cantos muitíssimo mal marcados, quantas veze o Ivanildo conseguiu cruzar bolas para a área? NENHUMA!
O Lucho não fez uma boa exibição, mas como já expliquei é o trabalho que Adriaanse exige aos médios é demais para apenas dois homens. Lucho já se mostrou um grande jogador com um trinco atrás e um médio criativo à frente. Não me parece que Lucho seja uma invenção da imprensa, nem eu me deixo levar pelas invenções deles. Acho é que a tu teres razão então: Pekerman, Mourinho, Van Gaal, Adriaanse e Koeman estão completamente errados já que o consideram um jogador fenomenal!

27/2/06 12:48 da tarde  
Blogger Freddy said...

Não se percebe Ivanildo, não se percebe as substituições tardias... Percebe-se pouco deste Porto!
O que se percebe é que jogam mal como há mto tempo não se via. Não há uma jogada com princípio, meio e fim e o Quaresma não pode resolver tudo...
Mas ainda olhamos para baixo!

27/2/06 12:54 da tarde  
Anonymous DecoMan said...

Aníbal eu não disse q ele é uma invenção da imprensa. Eu so defendo q ele não tem sido o jogador decisivo q a imprensa tem feito dele. Ivanildo esteve bem, esteve desinibido, pegou no jogo, e foi para cima deles e no meio daqueles "encolhidos" ele sobressaiu. Em relação a Baía estou inteiramente de acordo c o Pedro Reis embora também defenda q neste momento Helton é o dono da baliza. Sinceramente~não percebo a política desportiva do clube, embora confie numa "reviravolta" de Pinto da Costa. FORÇA PORTO

27/2/06 1:20 da tarde  
Anonymous Pavlovdoorman said...

Caro Aníbal Letra concordando com muita coisa «postada» há 1ª que não posso deixar em claro, quando diz que o Benfica não recuou... será que vi uma 2ª parte diferente??? será que não vi uma equipa a acabar o jogo com 4 centrais e 3 trincos???
No inicio da época criticaram o Homem por jogar bonito e nem sempre ganhar,agora que ele que teve k refazer todo o seu ideal e tentar repor as ideias iniciais não lhe dão tempo??? e a SAD onde anda???Mais uma vez os nossos adeptos foram tratados km s fossem d uma especie inferior pela policia d Lisboa (perdão d lisboa ñ, k a maior parte ñ é d lá) e os nossos dirigentes ñ s manifestam???
isto sim é preocupante...
Quanto ao campeonato prevejo um titulo nosso sofrido mas um futuro próximo bastante risonho para as nossas cores e ñ só a nivel nacional, isto se a SAD ñ vender os jogadores antes...

27/2/06 3:00 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Pavlovdoorman: Tens razão em relação à atitude do Benfica durante parte da 2ª parte. Penso no entanto que isso só aconteceu de facto quando o Porto atirou-se em desespero de causa para cima deles, abrindo espaços colossais nas costas. Nenhuma acção táctica premeditada pode estar ligada a esse período de jogo. Se leres Posts meus sobre Adriaanse reparas que não sou dos seus piores críticos. Acho no entanto que este sistema de jogo não é o melhor para as características dos nossos jogadores e aquele que nos pode dar alegrias no presente e fundamentalmente no futuro.

27/2/06 3:09 da tarde  
Anonymous qfp said...

Meus caros, permitam-me uma palavra: Co Adriaanse não serve para treinar o Porto. Ponto final. O homem até pode ser educado, mas tem 52 anos e não ganhou nada na vida. Nada! Treinar o AZ Aalkmaar e ir à meia final da UEFA é registo digno de quê? Só se for como o Del Neri que treinou o Chievo Verona e o levou uma vez à UEFA...
Paralelamente, Co Adriaanse não tem leitura de jogo, aparenta não ter flexibilidade mental para se adaptar aos adversários e parece que não tem metodologia de treino (quem marca quem, o quê e quando? Já viram que agora nem de livres ou de cantos o Porto consegue marcar golos?
Quanto ao plantel, digam-me lá como é que alguns jogadores andam ou têm de ter moral e jogar, quando a balbúrdia está generalizada? Então agora o Lucho tem de correr por quantos? E o Ibson, a penar no banco de suplentes, anda como? O Anderson veio para o Porto para jogar na equipa B? O Marek Cech para limpar o banco?
Meus amigos, eu sou portista mas não me revejo neste Porto feito de interesses que ninguém entende, de Carolinas e cartões VISA para todos, de um Presidente ausente, duma SAD que vende ao desbarato e compra a granel, dum treinador que recomenda Sonkaya´s e parece ter tiques de xenofobia contra jogadores africanos, brasileiros e talentosos: quem quis dispensar Quaresma? Quem ajudou a queimar Diego?
Já agora: o Porto comprou o Sokota e fez regressar o Bruno Moraes para quê?

27/2/06 3:32 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Bem podemos rezar se queremos ser campeões, porque tirando a fé não vejo muito por onde ter esperança.

Passado 1 ano sobre a época miserável que fizémos, não estamos muito melhor. É certo que vamos à frente e temos mais pontos relativamente à época passada, mas de resto, qual a diferença?

Tirando o facto de termos este ano algumas pedras melhores (Paulo Assunção e Lucho vs. Costinha e Maniche) ou em melhor forma (Quaresma e Pepe) o que provavelmente justifica mais pontos, não consigo ver nada de substancialmente diferente para melhor. Desculpem o meu pessimismo mas não vejo nenhuma luz ao fundo do tunel!

27/2/06 3:41 da tarde  
Blogger Nuno Nogueira said...

Só me apetece dizer que mesmo que sejamos campeões (o que eu já ponho duvidas pois não há regularidade nesta equipa), vai ter sabor a pouco, porque o que nos vale sermos campeões se não ganhamos aos nossos rivais ? Mais um titulo ?

A mim Co Adriaanse ainda não provou nada, portanto a sua contratação ainda não está justificada, por tudo o que se tem passado até aqui, resta esperar por mais azelhices suas ?!

27/2/06 3:50 da tarde  
Anonymous Jogámos Melhor, SOMOS OS MAIORES said...

Caros Tripeiros,
em nossa e em vossa casa.... quem manda somos NÓS.
Até o Baía se rendeu aos encantos do remate de Robert, ...mágico, lindo , eficaz e sobretudo saboroso.
S.L.B. S.L.B. S.L.B. GLORIOSO S.L.B. GLORIOSO S.L.B.!!!!


NINGUÉM PÁRA O BENFICA, NINGUÉM PÁRA O BENFICA.....

Até os Comemos....CARAGO!!!! (Grande Fome, não?)

27/2/06 4:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A proposito dos detalhes...

"...O FCPorto veio à Luz com 3 defesas (?!?) mas jogou semre com 5 homens demasiado recuados. Não critico o pretenso 3-5-2 de Adriaanse, nem tão pouco o futebol de ataque, mas jogar com Assunção 90 minutos como segundo central, encostar Emanuel à esquerda, esbarrar dois médios pouco construtores à frente de Assunção, deixar os alas demasiado sós nas linhas e bombear bolas para uma dupla de avançados que não poucas vezes se estorvou, e chamar a isto um 3-5-2 ofensivo, eu vou ali e venho já!..."


Saudações


www.sportingsemprexxi.blogspot.com

27/2/06 5:10 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Temos que continuar a fazer deste um blog diferente pelo que não vale a pena responder a provocações.
A verdade é que "eles" só cá aparecem quando os ventos aparentam ser favoráveis!
A todos eles o nosso DESPREZO!

27/2/06 5:38 da tarde  
Blogger Marco said...

Aníbal concordo quase na totalidade com o que escreveste acerca do jogo de ontem. No entanto parece-me importante fazer algumas ressalvas:
1- Os jogadores são os últimos culpados da teimosia ou pouco futebol que o Co tem na cabeça. Há no plantel qualidade, é preciso apenas sabê-la gerir. eSTE plantel tem classe suficiente para atacar o título sem mácula alguma;
2 - O homem não sabe gerir o plantel. É um mau gestor de recursos humanos. Não os motiva, antes queima-os;
3- Não gosto da táctica, mas aceitando que este esquema é o predilecto de Co Adriaanse, então parece-me óbvio que os extremos devem ter o apoio constante dos médios interiores e de quando em vez de um ponta de lança, para criar desequilíbrios. Tal não acontece. Os extremos têm de jogar sós e esperar que as fintas vão tirando homens da frente.
4- Nenhuma equipa do mundo joga sempre para a frente durante 90 minutos. Porque é que o Porto tem de jogar? Porque é que o treinador não põe a equipa a gerir o marcador? Falta-lhe cultura táctica? Parece-me certo que falta inteligência.
5- Cheguei o gostar e muito do FC Porto antes das férias do Natal, altura em que o Adriaanse resolveu dar 11 dias de férias aos jogadores e mais 1 no dia seguinte à retoma dos trabalhos. Acho que foi aqui que ele rebentou com a equipa.
6- Despedia-o hoje, por todas as incoerências cometidas e punha no seu lugar o Carlos Brito!! Não gosto dele, ponto!

27/2/06 7:27 da tarde  
Blogger Marco said...

Aníbal concordo quase na totalidade com o que escreveste acerca do jogo de ontem. No entanto parece-me importante fazer algumas ressalvas:
1- Os jogadores são os últimos culpados da teimosia ou pouco futebol que o Co tem na cabeça. Há no plantel qualidade, é preciso apenas sabê-la gerir. eSTE plantel tem classe suficiente para atacar o título sem mácula alguma;
2 - O homem não sabe gerir o plantel. É um mau gestor de recursos humanos. Não os motiva, antes queima-os;
3- Não gosto da táctica, mas aceitando que este esquema é o predilecto de Co Adriaanse, então parece-me óbvio que os extremos devem ter o apoio constante dos médios interiores e de quando em vez de um ponta de lança, para criar desequilíbrios. Tal não acontece. Os extremos têm de jogar sós e esperar que as fintas vão tirando homens da frente.
4- Nenhuma equipa do mundo joga sempre para a frente durante 90 minutos. Porque é que o Porto tem de jogar? Porque é que o treinador não põe a equipa a gerir o marcador? Falta-lhe cultura táctica? Parece-me certo que falta inteligência.
5- Cheguei o gostar e muito do FC Porto antes das férias do Natal, altura em que o Adriaanse resolveu dar 11 dias de férias aos jogadores e mais 1 no dia seguinte à retoma dos trabalhos. Acho que foi aqui que ele rebentou com a equipa.
6- Despedia-o hoje, por todas as incoerências cometidas e punha no seu lugar o Carlos Brito!! Não gosto dele, ponto!

27/2/06 7:27 da tarde  
Anonymous lavacido said...

Realmente algo falta nesta equipa, que não aparece nos momentos cruciais. Sinto saudades da lacuna aberta com as naturais saídas de homens como Paulinho Santos e André. Eles transmitiam o querer e raça portista aos restantes colegas. Antes quebrar, que torcer.
Sinto que é isso que falta neste plantel. Espero que as Caxinas e a Póvoa nos "forneçam" rápidamente atletas daquela estirpe.
Apesar de tudo acredito que seremos Campeões.

28/2/06 12:42 da manhã  
Anonymous DecoMan said...

Aníbal, Pedro ponham um novo post sobre qq coisa (qq motivo é bom) mas passem este ultimo post para trás. Temos q partir para outra e acreditar q Maio será um mês feliz para nós! Vamos acreditar e apoiar a equipa até ao fim, independentemente de gostarmos ou não do treinador, de gostarmos mais ou menos de certos jogadores. FORÇA PORTO

28/2/06 8:07 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

Jogo super mal jogado. Horrível mesmo. O Benfica aceitou a condição de inferior e vestiu o fato de macaco e ganhou o jogo através da pressão, humildade, garra, querer e mais um dos inumeros frangos do Baía que só os carneiros idolatram. O FCP não é a santa casa da mesericórdia e não é pelo Portismo que o Baía deve ser titular do FCP. Aliás, achei piada aos "suspiros" de medo quando o Helton (finalmente, um guarda redes em condições depois da saída do Baía para o barcelona) se lesionou, que se viam em quase todos os comentários a blogs e sites desportivos.

Quanto à equipa. A usar aquele sistema teoricamente ofensivo tem que se ser ofensivo sério. Cech tem que jogar senão ninguem apoia e dá continuidade de trás para a frente no lado esquerdo da equipa. P.Emanuel tem sempre que passar para o meio ou para trás, não por culpa dele mas por culpa de ser central e sempre ter jogado assim.

Alguém falou aqui de o benfica ter tido superioridade no meio campo. No papel não deveria ter. Assunção, R.Meireles, Lucho, Ivanildo e Quaresma deveriam querer dizer supremacia, especialmente com algum dos pontas de lança a descer. Mas nunca tiveram e aí já nem se por culpa do treinador (pode-se dizer que sim, porque havia gente no banco que podia jogar) mas por uma falta de classe tremenda dos jogadores que estiveram aí. R.Meireles foi um verbo de encher durante este jogo, Ivanildo foi o costume (tirando na segunda parte quando a jogar NO MEIO esteve bastante activo e criou desiquilibrios, até ser substituido (?)), Quaresma fez alguma coisa, mas muito pouca - esse rapaz é um monte de merda, infelizmente. Se fosse um homem em condições, mas não. Gosta de arriscar a expulsão... e ainda dizem que é melhor que o Jaime Magalhães, que não fazia piruetas, mas de cada 10 cruzamentos 11 eram eximios. Além dos habituais até Lucho esteve muito em baixo, completamente subjugado pelo trabalho do Manuel Fernandes.

Com o decorrer do jogo acho que Co Adriaanse voltou a ler mal o mesmo, pela vigésima vez. Não precisavamos de mais pontas de lança ou avançados. Ninguém criava oportunidades de golo e quando isso não acontece o mal não está na finalização mas na construcção que foi praticamente nula. Sinceramente, estava a à espera de ver Ibson, Cech e Diego em campo. Ou Diego, Cech e Lisandro. Mas nem sei porque estava à espera disso, o treinador lê sempre mal o jogo.

Sinceramente, depois deste jogo e a faltarem alguns jogos onde faz falta personalidade e classe, estou a ver o campeonato a ir para o galheiro. E este é mais um daqueles faceis de ganhar.
Contra o Nacional o meu eterno optimista espera ver em campo um 4-3-3 ou um 4-4-2. Espera ver Cech em campo, Ibson, Diego, McCarthy à direita e longe da area, Adriano no meio e a entrada de Anderson durante o jogo. Espera ver o P.Assunção no meio campo a tempo inteiro onde rende 100vezes mais que lucho e meireles juntos a recuperarem bolas e faz o mesmo que o R.Meireles a distribuir. Só não remata com a mesma força. Quero ver Ibson no lugar de Lucho se este se continuar a arrastar pelo campo como na luz e Diego para alguma fantasia, pouca, mas mais do que se vê agora.

Foi muito mau e especialmente pela forma como joga o benfica que não tem nada de inovadora ou de classe. Mais um jogo que perdemos em que se fica com a ideia que uma equipa diferente teria ganho com grande facilidade. Como tem sido esta epoca, como contra o rangers, o artmedia, o inter e benfica e sportem em casa.


PS: QFP escreveu muito bem. É preciso referir em abono da verdade e talvez como unica qualidade que Co Adriaanse é o principal e talvez unico responsavel da melhoria de rendimento do Pepe, Quaresma e agora, se bem que lentamente de R.Meireles. Mas dúvido que apenas a recuperar jogadores conseguirá ganhar a Liga Portuguesa. Uma Liga portuguesa que pelo segundo ano consecutivo está fácil e nivelada muito por baixo.

28/2/06 9:29 da tarde  
Anonymous DecoMan said...

Michael Knight os comentários têm conteúdo no plano técnico-táctico, pena é serem tão ofensivos e muitas das vezes insultuosos, para com nós mesmos, Portistas. Achas mal q Baía (o jogador com + títulos no mundo) seja idolatrado? Chamas carneiros a quem o idolatra? Dizes q o Quaresma "é um monte de merda"! Isso ja não é nada e não vês nng aqui a comentar como tu. Não deves saber o q o Baía representa para o Porto, concerteza (e concordo q neste momento é Helton o titular). Tem mais cuidado na forma como comentas. Acho q lês bem o jogo e a tua opinião é bastante realista. FORÇA PORTO

28/2/06 10:18 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Opiniões cada um tem a sua e acho isso salutar. Agora concordo que os excessos não levam a lado nenhum e não elevam a discussão. Para mais quando ela é feita entre adeptos do mesmo clube e que como é óbvio só querem ver o FCP jogar bem e ganhar!

1/3/06 10:28 da manhã  
Anonymous Kostadinov said...

É demasiado redutor apontar o dedo a V Baia e Co Adriaanse pelo desempenho da equipa na luz. Existe uma falta de ambição, empenho e garra nesta equipa. Estes sempre foram os pilares das vitórias do FCP. Alguma vez, o André, o Paulinho, o Joao Pinto, O JCosta, O JMagalhães, O Domingos pensava em perder com o clube de vermelho. Se fosse preciso ganhar, de certeza que não se perdia. Era impensável ! A este plantel, falta liderança, falta presença de um patrão, falta alguem que dite ordens, falta alguem se imponha não só para dentro, definindo regras, mas também para fora, mostrando que estamos vivos e que temos valor. Falta alguem que motive, crie espirito de grupo e coesão numa equipa. Esse alguem se calhar até está lá e se calhar até já fez isso no passado, numa altura em que era respeitado.

1/3/06 12:04 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Também convenhamos que com a merda da história do blackout que dura eternamente (e que já criticámos anteriormente), ninguém pode dizer nada!
E que falta fazia como bem diz o anterior comentador...

1/3/06 3:02 da tarde  
Anonymous Cláudia said...

Eu estava na Luz. E senti-me terrivelmente mal por ter visto pela primeira vez a minha equipa perder lá, ainda por cima juntode adeptos benfiquistas.
DIga-se o que se disser acerca de jogadores, sad e treinador... este não é o MEU FCP! Gostava que o recuperassem quanto antes.
Eu sou crítica de Adriaanse. O pior que lhe tenho a apontar é nunca conseguir montar um diabo de uma equipa para vencer jogos importantes ou com os grandes. E vão-me desculpar, é o pior que posso dizer dele. É-se grande TAMBÉM a ser forte nos jogos grandes e de mais difícil pressão!!
O resto é SAD, SAD, SAD, SAD...
Aguardo melhores dias... mas estou como o Pedro escreveu aí em cima, a fé começa a ser a única coisa a que me agarrar... e mesmo assim já nem é assim tanta!!

2/3/06 8:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home