segunda-feira, maio 22, 2006

A re-análise do plantel - Parte III - O ataque

ATENÇÃO: Em itálico, a análise feita a meio da época!

Excelente nas alas e sofrível no miolo, julgo serem os melhores adjectivos para caracterizar o ataque portista este princípio de época. Com 4 bons jogadores para a posição de ponta-de-lança, pensavam os portistas que golos não faltariam opções e golos, mas afinal entre “mortos e feridos” estamos perante outro “calcanhar de aquiles” do nosso FêQuêPê!
Melhorou o miolo e decaíram um pouco as alas, pelo que o resultado final foi melhor mas sem deslumbrar. A falta de opções efectivas e algumas opções discutíveis terão sido factores que não permitiram a máquina de ataque prometida no início da época…

Ivanildo: Lançado na fase final da época passada é um dos poucos jogadores da cantera lançados nos últimos anos. Jogador com raça, rápido e destemido (apesar de abusar às vezes do drible o que não se pode condenar neste início de carreira) é um atleta que me agrada e de quem espero a explosão. Tem tido poucas oportunidades este ano o que se lamenta porque, sem minutos nas pernas, não será fácil a sua progressão.
Nas oportunidades que teve não confirmou os predicados e foi um jogador com pouca qualidade e objectividade, o que coloca um ponto de interrogação quanto ao seu futuro próximo no FCP e a eventual opção/necessidade de o colocar sob empréstimo.

Quaresma: Vénias para o artista... Harry Potter, Mustang e Cigano são algumas das alcunhas deste artista de excepção que em boa hora trouxemos de Barcelona. Dribles fantásticos, cruzamentos de trivela e golos estratosféricos merecem, só por si, o dinheiro do bilhete de entrada no estádio. Scolari que nem se atreva em não o levar ao Mundial! O grande valor acrescentado de Co Adriaanse residiu na transformação de Quaresma num jogador completo. O 3ºmembro do quarteto maravilha.
Embora tenha decaído um pouco na 2ªparte da época, especialmente ao nível da eficácia no remate (muito por fruto de marcações mais fortes dos adversários), foi um dos grandes responsáveis pelos êxitos do FCP nesta época e não merecia estar fora do Mundial! A rever também a sua atitude no capítulo disciplinar (em Alvalade, ficou-me na retina a entrada sobre Tonel e as bocas ao treinador quando foi (bem) substituído…).

Alan: Apesar de ter sido dado como dispensável na pré-época, ficou e esteve relativamente bem no início da época com alguns golos e assistências (embora nunca tivesse justificado por aí além a titularidade). É dos elos mais fracos nas alas do ataque pelo que não será fácil justificar muitos minutos de jogo.
Teve bastantes oportunidades na 2ªfase da época, mas sinceramente não entendo porquê, surgindo aos olhos de muitos adeptos como mais um fetiche do treinador? Apesar do seu voluntarismo, não é tecnicamente letal, nem muito eficaz naquilo em que devia ser – as assistências. Para mim, nem a falta pontual de alternativas nas alas, justifica o seu lugar no plantel principal de uma equipa como a nossa, pelo que é bom que procuremos alternativas para a próxima época.

Lisandro Lopez: Mais uma descoberta de alto gabarito feita na terra das Pampas. Só não é uma completa surpresa para mim, porque tinha visto um vídeo dele na Argentina e já tinha ficado impressionado com o seu poder de fogo. Se não têm sido as lesões iniciais, provavelmente não estaríamos hoje eliminados das competições europeias. Muitas vezes comparado ao Ninja Derlei, apesar de iguais características de raça e determinação, penso que lhe ganha claramente em técnica, inteligência e qualidade de remate. Se tudo correr “normalmente” será o goleador do FCP em 2005/06. O 4ºmembro do quarteto maravilha.
Perdeu para Pepe o lugar no quarteto maravilha na 2ªfase da época, embora para mim não esteja minimamente em causa a sua enorme valia. Prejudicado por algumas opções discutíveis do treinador e por jogar muitas vezes fora da sua posição, também é verdade que teve deficientes prestações em alguns jogos. Apesar de tudo, ainda foi dos melhores goleadores do FCP esta época. Não tenho dúvidas que depois de um merecido descanso e de uma pré-época em condições, vai ser determinante no FCP 2006-07, transformando o quarteto maravilha, no mínimo, em quinteto maravilha.

McCarthy: Uma desilusão! Entre as novelas do sai ou fica, das tranças e das cabeleireiras e a quantidade de jogos em que Adriaanse o manteve sentado no banco não pode/não quis mostrar mais do que uma pálida imagem daquele excelente atleta das épocas passadas. Parece, ainda que palidamente, a recuperar a forma, mas se se confirmar a sua ida à CAN 2006, não voltaremos a contar com ele proximamente. Só admito que continue no FCP se o fizer de corpo e alma.
Melhorou depois do regresso da CAN mas, apesar de ter sido sempre opção do treinador, raramente mostrou o “poder de fogo” que se impunha. O síndroma dos postes não pode justificar a sua baixa eficácia e apesar de ter sido um jogador de equipa bastante razoável, os portistas sentem que podia ter rendido consideravelmente mais. Duvido seriamente que justifique um lugar no plantel para a próxima época.

Hugo Almeida: Alto e possante é uma referência no ataque quando o FCP precisa de um jogo mais directo. Para que se possa tornar um jogador de top precisa de melhorar a colocação do seu forte remate e de perceber que nem sempre rematar em força é a melhor opção quando tem a bola nos pés.
Percebeu que rematar em jeito também é uma virtude (em Coimbra) mas de forma geral continua a demonstrar pouca maturidade e consistência quando é chamado, podendo apenas argumentar em seu favor que as oportunidades também não abundaram. Não sei muito bem qual será a melhor alternativa para o clube, mas se houvesse uma proposta razoável eu vendia.
Sokota: Com o estigma de ter sido uma contratação para “chatear” o rival Benfica, precisará de fazer muitos bons jogos e golos, para apagar essa imagem. É possante e joga bem de “costas para a baliza”, mas a sua capacidade de finalização merece evidentes reparos. Após meia dúzia de jogos em que não foi feliz, lesionou-se gravemente e só quando regressar em pleno poderemos aferir a sua utilidade para o FCP 2005/06.
Só regressou para cumprir calendário e a verdade é que nada mais posso acrescentar ao que tinha escrito anteriormente. Dada a hipótese de saída de McCarthy e de Hugo Almeida e o pouco mercado que terá, eu mantinha-o no plantel e esperava estar enganado quanto ao que escrevi…

Bruno Moraes: Lesionado desde o final da época passada (em que esteve emprestado ao Vitória de Setúbal) e numa altura em que mostrava poder confirmar alguns dos predicados que tinham justificado a sua contratação é claramente um jogador a rever quando estiver ok. Dada a previsível escassez de opções na frente de ataque no início de 2006, poderá ter aí uma boa oportunidade.
Não recuperou fisicamente a tempo de jogar um minuto que fosse esta temporada pelo que, com base na observação directa, nada posso dizer. Já ouvi alguns elogios às suas capacidades mas estas lesões contínuas não auguram nada de bom. A ver vamos…

Adriano: “Contratação surpresa” de Janeiro, naquilo que parecia mais uma intenção de incomodar o rival SCP do que de reforçar verdadeiramente a equipa do FCP, tornou-se num elemento fundamental para conquista da “dobradinha”. Prometeu no início (com 2 golos no particular com o Dínamo de Moscovo) e jamais defraudou as expectativas, apresentando uma eficácia na hora de rematar à baliza, que os seus companheiros de ataque jamais atingiram. Aliou à capacidade de “facturar”, uma entrega e um espírito de equipa notáveis o que lhe valeu, para mim, o título de melhor jogador do ataque portista na 2ºfase da época.

Saídas e Entradas: Depois da saída de Postiga, com McCarthy “ausente” e Sokota e Bruno Moraes lesionados, poderia justificar-se a contratação de um ponta-de-lança “puro” que materializasse em golos a quantidade e qualidade de assistências que os alas e o meio-campo ofensivo proporcionam. Mas só acho que fizesse sentido no cenário, cada vez mais hipotético, da saída em definitivo de McCarthy. Marcel poderia ser uma hipótese, mas não tenho uma opinião muito sólida sobre este jogador.
Felizmente veio Adriano para o FCP e o Marcel foi facturar para o SLB (na pós-época!). Para a próxima época este é o sector que eu mais alteraria pela força das circunstâncias (foi o de menor rendimento). Nas alas mantendo Quaresma, com Diogo Valente contratado (em quem eu coloco muitas, mas muitas reticências) e com a possibilidade de voltar a contar com César Peixoto na sua posição natural, acho que necessitamos de um reforço que podia ser Duda (do Málaga) de quem ouço grandes elogios (mas que parece não interessar à SAD ?!?); Alan out e Ivanildo emprestado. No “miolo” admitindo as vendas de McCarthy e Hugo Almeida e que dos dois “aleijados” (Sokota e Bruno Moraes) fazemos uma razoável opção, com Adriano e Lisandro de “pedra e cal”, a prioridade é a de sempre: um avançado possante que garanta 20 golos por época e que seja jogador para a Liga dos Campeões. Claro que para isso temos que estar extremamente atentos ao mercado e que abrir (minimamente) os “cordões à bolsa”!

9 Comments:

Anonymous miguel87 said...

Ivanildo: Mostrou que é um bom extremo com bom cruzamento, drible e velocidade, porém, na altura da epoca que estava em melhor forma (jogo com o Marco para a taça) nem sequer para o banco o treinador o levou! Sem apostarem nele, é dificil que se mantenha no plantel.

Quaresma: Resolveu alguns jogos, apesar de pra mim continuar a ser muito individulista e "brinca na areia". Não penso que seja já o jogador que o querem fazer crêr. Se continuar a ser bem disciplinado pode confirmar-se como grande jogador, mas continuo com duvidas sobre esse aspecto (disciplina).

Alan: Sem ser nenhum prodigio, não penso que seja tão terrivel como o querem pintar. É muito rápido e joga simples, se melhorar nos passes e cruzamentos pode tornar-se num excelente ala para o estilo de jogo que o Porto (tenta) praticar.

Lisandro Lopez: Completamente queimado pelo treinador, já que é o próprio Adrianse que afirmou que ele é um segundo ponta de lança, mas apesar disso não o colocou nunca nesse lugar. Pode ser um reforço de peso para o ataque na próxima epóca, bastando para isso que o treinador passe a fazer o que diz.

McCarthy: Umas vezes desmotivado, outras subaproveitado pelo treinador, nunca encaixou no esquema de jogo da equipa. Deve ser transferido até porque vai entrar no ultimo ano de contrato e já fez o que tinha a fazer no clube. Ficam saudades daquela meia epoca que teve em 2001/02.

Hugo Almeida: Tem mostrado na seleção e nos clubes em que jogou emprestado que é forte mas nada tosco, enfim, uma promesa...mas sem oportunidades para jogar (e oportunidades não são 30 mins por jogo, ou 1 jogo a titular de 6 em 6 meses) tem sido dificil afirmar-se. Se insitem tanto noutros jogadores que passam epocas inteiras em baixo de forma, mas sempre a jogar, não se percebe porque jogadores como Hugo Almeida não tenham essa mesma hipotese. Deve manter-se no plantel e ser aposta mais frequente.

Sokota: Se mantiver intactas as suas qualidades apesar de todas as lesões, pode confirmar-se como grande jogador. A jogar de costas para a baliza é do melhor que há, podendo ser um excelente complemento para o outro ponta de lança. Se não ultripassar as lesões é mais um excelente ponta de lança em potencia que o clube perde, depois de Mielcarski e Féher.

Bruno Moraes: Aplica-se o mesmo que escrevi sobre o Sokota, tendo caracteristicas diferentes. Não deve ser por acaso que a Juventus o tentou contratar e o Mourinho gostava dele (apesar de o ter emprestado!)

Adriano: Prova acabada que as melhores contratações são aqueles que conhecem o campeonato. Eficaz é o melhor adjectivo para descrever o que pode vir a ser o goleador do próximo campeonato. A confrmar.

Entradas/Saidas: Nas alas, aparecendo uma boa proposta por Quaresma, Targino (Vit. Guimarães) pode ser o substituto, além de Vierinha e Bruno Gama, não custa nada apostar nas camadas jovens! Diogo Valente vai ter muito que provar, C. Peixoto estando recuperado poderá afirmar-se finalmente na esquerda. No meio, acho dificil com este treinador, mas gostava de ver o Postiga a jogar com outro ponta de lança ao lado, pois já mostrou no tempo de Mourinho, em alguns jogos com Derlei ao lado que rende muito mais. Adriano pode ser o goleador que o treinador procura, e de resto, recuperando os lesionados "crónicos" e Lisandro para a sua posição original, é estupidez esbanjar mais dinheiro nestas posições.

Saudações Dragonianas.

23/5/06 12:18 da tarde  
Anonymous Daniel Pinto said...

Pedro aproveito desde já para parabenizar por esta análise ao plantel. Embora não concorde com algumas opiniões por ti expressão penso q o post tem qualidade e é muito pertinente. Miguel eu só li os comentários que fizeste acerca de Ivanildo e Quaresma e sinceramente não consegui ler mais... sem cabimento, sem argumentação possível o que defendes em Ivanildo e o que acusas a Quaresma. Um abraço. FORÇA PORTO!

24/5/06 12:27 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Boa análise Pedro!

Discordo da tua apreciação ao Alan. Penso que o Brasileiro melhorou muitíssimo da primeira para a segunda metade da época, tendo-se exibido a um nível muito bom em alguns jogos. Já sei o que me vão dizer: "Ah e tal... mas o gajo não faz um centro de jeito."
É verdade... esse é um grande defeito do Alan, mas a sua velocidade pode ser aproveitada de outra forma e em jogos diferente de Lisandro Lopez por exemplo. O caso que mais afirma o que estou a dizer foi a sua exibição em Alvalade, que ao entrar revoluciou o ataque do FêCêPê.

24/5/06 9:36 da manhã  
Anonymous miguel87 said...

daniel pinto:
Sobre o Ivanildo, só o tempo irá mostrar quem tem razão. Quanto ao Quaresma, ainda ontem no jogo dos sub-21 com a França mostrou o que eu quis dizer sobre ele.
De qualquer maneira, são só as minha opiniões, é natural que não tenham cabimento nas opinões de outros.
Saudações

24/5/06 11:02 da manhã  
Anonymous miguel87 said...

Já agora, só para acrescentar que tambem houve muita gente que não achou cabimento na minha opinião sobre o Pepe e o Raul Meireles, quando desde o ano passado eu dizia que eram grandes jogadores. Mas é por isso que o futebol é bonito, todos podem passar de besta a bestiais em poucos meses...

24/5/06 11:12 da manhã  
Anonymous Daniel Pinto said...

Tens razão Miguel, em relação a Pepe e Meireles, dos quais também sempre fui defensor. Mas Ivanildo será emprestado e terá que crescer e desenvolver-se como jogador. Vai para Leiria e esperemos que com um treinador q bem o conheçe se possa desenvolver, e afirmar futuramente no Nosso clube. Quaresmas é um talento Miguel. Toda a gente sabe que tem uma personalidade singular e é dono de um temperamento complexo, mas não podemos negar que foi ele o nosso grande desequilibrador nos jogos que tão difíceis se afiguravam. Foi ele sempre que com o seu talento nos empurrou para a frente. Tem que crescer como homem e também como jogador, é inegável, mas ja é um dos Nossos símbolos, até pela forma como tão bem interpreta o espírito "Porto". Um abraço. FORÇA PORTO!

24/5/06 5:17 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Aníbal, um extremo que não sabe centrar e finta sofrivelmente no 1 para 1 como é que pode ter lugar na nossa equipa?

Corre muito, mas isto não é atletismo...

Respeito obviamente outros pontos de vista, mas há jogadores que não consigo encaixar de todo (no FCP claro!).

P.S.: Gracias pelas fotos.

24/5/06 11:00 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Daniel :
Quaresma desiquilibrador em jogos dificeis ? Quais ? Não coloco em causa a qualidade e talento do cigano, mas temos que admitir que nos jogos grandes ainda não brilhou. O mesmo se passa com o Pepe, que em jogos de grande stress decide inventar.
Na minha opinião um grande jogador deverá mostrar tudo o que tem nos jogos grandes, onde tem adversários dificeis pela frente, pressão dos adeptos e pressão do resultado. Aí sim, nesses palcos se veem os grandes jogadores, ou melhor dizendo, os fora de serie.

25/5/06 8:38 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Interesting site. Useful information. Bookmarked.
»

22/7/06 12:18 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home