quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Estamos ao mais alto nível!


Image hosted by Photobucket.com 1-1Image hosted by Photobucket.com

Estádio lindo... público fantástico... grande primeira-parte! Empatamos com o Chelsea, com uma equipa tremenda, mas fiquei convencido que o F.C.Porto era capaz de um pouco mais. Depois de uns minutos iniciais de algum nervosismo, os jogadores do FêCêPê lançaram-se para uma exibição segura e personalizada. Alicerçada em Assunção, Pepe e Bruno Alves... esteios firmes e incorruptíveis, foi bonito de ver a resposta dada aos milionários de Stamford Bridge. Faltou um pouco mais de magia a Quaresma, perdido nas obstruções de Diarra (porque é que ele não passou para o lado de Wayne Bridge, elo mais fraco da defesa?) e de Lisandro, para que o ataque fosse mais pressionante e intimidador para os Londrinos.
Na segunda-parte, o Chelsea abdicou de ganhar o jogo e o Porto teve muito mais dificuldades de penetração. Jesualdo mexeu na equipa... mas mexeu mal, acabando por parti-la e dando uma machadada final em qualquer esperança na vitória.
Vamos a Londres com a vontade e determinação de passar... Eu acredito!

Melhor jogador em campo - Paulo Assunção: O Assunção dos velhos tempos! Que grande jogo fez, lutando de igual para igual com um meio-campo fantástico, com "um olho no burro e outro no cigano." Destaque também para Pepe e Bruno Alves... grande jogo! Do lado do Chelsea é impossível ficar indiferente a Essien... no meio-campo ou a defesa-central é um jogador fabuloso!

Arbitragem - Massimo Busacca(Suiça): Esteve bem, mas foi demasiado complacente com o jogo viril do Chelsea na primeira-parte. No confronto Quaresma/Diarra, se em 50% das vezes esteve bem ao não assinalar falta, nos outros 50% esteve mal, porque havia de facto obstrução do jogador Londrino.

Directório de Imagens Actualizado

26 Comments:

Anonymous ricardo n said...

Não querendo tirar o brilho que tivemos na nossa actuação, Jesualdo esteve menos bem nas substituições. Foi evidente a perda de controlo do meio campo com a saida de Raul Meireles (que fez uma excelente exibição). Na minha opinião é preciso acabar com as vacas sagradas e nesse sentido mais valia ter substituido o Lucho. Foi-se apagando ao longo do jogo... podem afirmar que é jogador para desequilibrar a qualquer momento mas convenhamos que nos ultimos minutos do jogo quando o fisico ja não ajuda e a clarividência tb não é grande, acho que a probabilidade de Lucho puxar dos seus galões de comandante não é a mesma. De resto, gostei da atitude e da exibição. Estou confiante para o jogo da segunda mão.
Força Porto!!

22/2/07 10:16 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Não concordo Ricardo.
O RM para mim, tirando o golo, não existiu. Não tem confiança e não mete o pé. Está longe do jogador que já foi imprescindível no meio-campo do Porto.
Quanto ao Lucho mesmo sem brilhar é extremamente seguro e inteligente a jogar. E quando do outro lado tens Essien, Makelele, Lampard e Ballack jamais o FCP pode prescindir do Lucho.

Quanto ao jogo, foi o possível face a uma grande equipa, especialmente no capítulo físico e táctico. Se na 1ªparte com um pouco de sorte podíamos ter acabado na frente, na 2ª tive a noção que o Chelsea podia ter resolvido o jogo se forçasse.

Mas ainda assim acredito que há possibilidade de ganhar a eliminatória: fazendo um grande jogo e tendo alguma sorte!

22/2/07 10:37 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Faltaram os melhores:

Paulo Assunção e Pepe, sem dúvidas. Fenomenais e intransponíveis!

22/2/07 10:38 da manhã  
Anonymous eduardo said...

Ola..

Grande primeira parte por parte do Porto. o Aníbal disse que a equipa entrou nervosa... e disse bem.

Quaresma brilhou sem sombra de dúvidas e concordo novamente que se tivesse ido para o lado de Bridge se calhar tínhamos visto outros lances que a dureza de Diarra e o fechar de olhos de Busaca às constantes obstruções não deixaram.

Penso que ontem houve um pequeno promenor que fez muita diferença... Fucile!!! Todas as fraquezas do uruguaio vieram ao de cima. Penso que Cech teria sido uma hipótese muito mais viável.

Assunção... simplesmente brilhante.

Notas a reter.

Toda a imprensa internacional destaca o belo jogo do Porto, mas da ja a nossa equipa como eliminada... Se eu fosse ao jesualdo começava a tirar copia desses textos e imitava o Mourinha colando essas mesmas copias em todos os sitios onde os jogadores do Porto passem.

Ja eliminamos o Manchester la em casa deles... segue.se o Chelsea.

Só mais uma coisa... Foi impressão minha ou oMourinho estava a ficar muito nervoso, ao ponto de provocar o Cigano??? :)

22/2/07 12:23 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

Pedro,
sei que és um grande fã do Lucho e já sabia que ias discordar :) De qualquer forma também tens de adimitir que se o RM não mete o pé, o Lucho muito menos...

22/2/07 12:40 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Uma primeira parte jogada taco a taco com a mais valiosa equipa do mundo. Se tivermos consciencia das nossas limitações quando comparadas com o Chelsea só podemos estar orgulhosos da nossa equipa e continuar acreditar que tudo é possivel.
Uma primeira parte de encher o olho, com cinco minutos inicias de algum nervosismo injustificado e que deveria ter terminado com 2 golos na baliza do Peter. Uma segunda parte em que aguentamos 20 min, deixamos cair a estrutura da equipa, abrimos espaços e por pouco não sofremos nenhum golo.
Individualmente, o Ricardo teve alguma dificuldade em arrancar e ter a bola a nos pés, tendo o arbitro tambem contribuido para isso ao permitir constantes obstruções do Diarra. O Zé de Setubal insitia em pressionar psicologicamente o arbitro e o Ricardo, enquanto que o 4ª arbitro não queria saber de nada. Porque é que o Ricardo não mandou o Zé de Setubal sentar no banco. Porque é que o Ricardo não respondeu ao Zé de Setubal na mesma moeda. Se o tivesse feito levaria uma grande ovação, o que lhe daria animo para o resto da partida. Se a bola à barra fosse aos 5 minutos, o Ricardo tinha arrancado ontem a melhor exibição da época. Para além disso, só mesmo o Ferreira é que não viu que o Ricardo poderia tb ter jogado na direita, aproveitando a mediocridade do Bridge.
O Paulo de facto foi o melhor em campo, correndo quilometros e tomando conta sozinho da armada inglesa.
O Eucalipto sempre bem acompanhado pelo Bruno, mais uma vez secou tudo à sua volta, nomeadamente Didier e o Andry
O Zé Dragão teve uma primeira parte para esquecer sendo o principal reposnsavel pelo golo.
O Hèlder provou mais uma vez que nos enganou na primeira volta do campeonato.

22/2/07 1:51 da tarde  
Blogger Jorge said...

Concordo com as escolhas dos melhores em campo. Pepe e Bruno Alves de assobiados a estrelas.
O Quaresma fez um grande jogo mas faltou-nos quem levasse o jogo para a direita. O Lisandro nao e um ala e nao se lhe pode pedir isso especialmente quando tem o Boswinga e um Lucho cansado a ajudar.
Nao acho que o Fucile tenha jogado mal. Tendo em conta que nao estava propriamente a jogar contra um bando de cochos naquele lado do terreno e raramente o Quaresma lhe deu a linha para ele subir, acho que ele foi muito util na primeira parte no apoio ao Quaresma e a atacar imediatamente as bolas que eram perdidas no ataque. Teve algumas falhas mas nunca falhas comprometedoras, se nao me engano.
Do outro lado da defesa, bem pelo contrario tivemos o Boswinga que teve muito espaco para atacar, porque o Chelsea estava bem mais preocupada em cobrir o seu flanco direito, mas raramente o fez. O pior foi que a defender esqueceu-se de seguir o Sevchecnko no golo do Chelsea e deu o empate ao Chelsea 4 minutos depois de termos marcado.
Gostaria de ver um jogo com o Fucile na direita e o Cech ou o Mareque na esquerda.

22/2/07 1:52 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Bom...

Bosingwa: viu-se e desejou-se para segurar Robben mas também lhe faltou apoio de Lucho. Várias foram as vezes que lhe apereceram dois jogadores pela frente.

Fucile: Não esteve mal... mas penso que poderia ter sido muito mais útil no aspecto ofensivo, aproveitando o facto do Chelsea canalaizar pouco o jogo pelo seu lado.

Raul Meireles: O Golo foi a cereja... fez um bom jogo. Segurou o meio-campo do Chelsea e esteve bastante bem na transposição para o ataque. No capítulo do passe poderia ter estado melhor.

Lucho: Que me desculpem, mas na minha opinião o Argentino fez um bom jogo, talvez ensombrado pelo pouco apoio dado ao Zé. Jogar contra aquele meio-campo não é nada fácil e ele esteve bem, sem ser deslumbrante.

Quaresma: Duas boas jogadas e um remate de génio não chegam para o Cigano num jogo destes. Eu esperava muito mais dele e tenho a certeza que ele também esperava isso. Em alguns lances com Diarra, ele simplesmente não pode passar por cima do defesa. Noutros, a obstrução foi claríssima menos para o árbitro.

Lisandro: Falhou dois golos, um em cada parte e não esteve tão brilhante como noutras ocasiões. Mas nunca virou a cara à luta... isso é inegável.

Postiga: Caro Kostadinov... na minha opinião o Postiga fez um grande jogo. Trabalhou e segurou a bola entre Terry e Carvalho, entre Carvalho e Essien... assistiu e fez jogar. O golo nasce de um jogada individual fantástica de Postiga!

Bruno Moraes: Mais... muito mais se espera dele.

Cech: Não veio acrescentar nada.

Adriano: Nada veio acrescentar.

22/2/07 2:26 da tarde  
Anonymous AssebOrdep said...

Antes de mais é de registar mais uma análise objectiva de despretenciosa do Anibal. É por isso que dá gosto ler este blog! Os meus sinceros parabens!

Concordo com a análise e de facto ficou a ideia de que poderiamos ter conseguido um pouco mais desta primeira parte da eliminatória. O jogo foi talvez o mais electrizante desta ronda europeia e muito se deveu à paixão e vontade dos nossos jovens jogadores. Ficou um travo amargo, a fel… um travo a saber a trave!!! Aí Cigano que se aquela bola entra…

O Paulo Assunção foi assombroso e o Bruno Alves não tanto mas ainda assim fez um portento de uma exibição. Já o Quaresma fez do melhor e do pior… Aquelas “cuecas” aos londrinos quase me levaram às lágrimas de tanto rir, mas aquelas perdas de bola quando tem colegas melhor posicionados para passar e ainda assim insiste em fintar meia equipa de uma vez, tiraram-me do sério!!

No final do jogo fiquei na dúvida se o dominio portista foi ou não consentido pois sempre que eles aceleravam o jogo as dificuldades eram bem maiores… O Essien é uma verdadeira força da natureza e o “nosso” Ricardo Carvalho rb fez uma belissima exibição, a fazer lembrar muitas outras com a nossa camisola.

Em Londres só espero que os nossos rapazes não se atemorizem, não tremam das pernas e consigam partir para cima deles com a confiança plena na nossa qualidade e poder de superação.

22/2/07 2:44 da tarde  
Blogger Jorge said...

O Bruno Moraes nao me parece ser jogador para o meio campo, talvez resulte contra a Naval mas ontem nao resultou.
A partir da sua entrada o Porto pouco fez e a entrada do Adriano foi inconsequente ja que raramente recebeu uma bola em condicoes.

Mais uma vez esqueci-me da idade dos jogadores do Porto tal a maturidade que mostraram depois dos primeiros minutos. Parece-me que temos equipa para os proximos anos.

22/2/07 2:59 da tarde  
Blogger Jorge said...

Anibal:

Bom post e boa analise dos jogadores.

22/2/07 2:59 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Anibal : O Hélder tem é q marcar, n tem q agarrar a bola. O lance do golo, reflecte precisamente a nossa diferente opinião sobre jogador. em vez de rasgar enquanto podia, decidiu parar, rodar, virar, voltar a rodar, voltar a virar e quando até ele já estva desorientado, caiu e centrou. Disseram que ele rodava bem e agora não quer outra Esuqceram-se foi de lhe dizer, que so deve rodar quando esta de costas para a baliza.
Aprecio a sua força, garra e de facto luta como um autentico dragão, mas como pt de lança, deixa-me mt a desejar.

22/2/07 4:07 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Kosta... deixa estar o Hélder... ele vai subir de forma e voltar a fazer golos.
Neste momento, na minha opinião, continua a ser melhor que o Bruno, o Tomas e o Louzada(1). Só o Lopez lhe faz frente. :D

(1): Leia-se Adriano :D

22/2/07 4:24 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Esqueci-me de falar do Special One.
A impressão que me ficou é que o homem já não é tão "Special" assim. Mantém o carisma... certo, mas faltam-lhe umas pitadas de génio qb.
A forma como pressionou e condicionou o trabalho do árbitro foi inteligente mas mais fruto da fraqueza do Suiço, que ainda se devia lembrar do que aconteceu a um tal Meyers por se meter com os Ingleses.

80 e tal minutos... Drogba disputa uma bola com Pepe junto à linha. O Brasileiro ganha e lança o ataque. Drogba e Shevchenko ficam para trás. Mourinho levanta-se do banco e manda-os defender. Drogba levanta o braço como quem diz: "Que queres?" e depois ri-se para Shevchenko. Mourinho vira-se para o banco e faz um sinal para Brito, como quem diz: "Olha-me estes?"

O Chelsea não é o Porto... dentro do balneário, o Special One tem Lampard e Terry sob controlo e com isso pretendo dominar o grupo, mas é complicado com tanto dinheiro a entrar naqueles bolsos.

22/2/07 4:52 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Tambem reparei nesse pormenor. o didier quis simular que era canto, o Porto saiu para o ataque, o Ze de Setubal todo exaltado a mandar vir com o didier e este não só o ignora como tb ainda o goza. Mas como ele vende mts jornais, para a comunicação social ele é o maior. Agora q parace nao contar com o apoio do presidente e as coisas começam a correm mal, talvez comece a dar de mais valor ao nosso grande Pinto da Costa.

22/2/07 5:19 da tarde  
Anonymous andre said...

Verdade, verdadinha é que o Zé de Setubal, até foi um gajo porreiro:)
Demorou 5,6 minutos a fazer a substituição do Terry (ia entrar o Mikel) e o FCP aproveitou e marcou.

O Chelsea demorou muito tempo a substituir o Terry!! Se fosse o Jesualdo a fazer isso, caia o Carmo e a Trindade.

22/2/07 5:42 da tarde  
Blogger AZULEBRANCODIXIT said...

Aníbal:
estou totalmente de acordo com a crónica deste último jogo.
Gostaria de assistir a mais jogos destes ao longo da época e também de apreciar o apoio dos portistas quer nos incitamentos á equipa, quer a paciência e compreensão que tiveram nos momentos em que a equipa esteve menos bem ou mesmo mal.
Sou daqueles que só sabe apoiar, mesmo nos tempos do 'saia travada'- o Capucho - que foi o jogador do Porto que mais me irritou até hoje, não por falta de talento, mas pela falta de atitude. Falta de atitude essa que o tornou, na minha opinião, o 3º maior responsável da perda do Hexa, porque o 2º maior responsável foi o F.Santos,( que apostava nele) e o 1º maior responsável foram o anti-portismo primário que domina desde sempre o futebol português vide CampoMaior, Cantos directos e golos não validados ou penáltis, não sancionados.
Sairei sempre com a cordas vocais inflamadas por apoio, e nunca por vociferar ou assobiar a euipa de futebol do MEU CLUBE !

22/2/07 7:52 da tarde  
Anonymous miguel87 said...

Com Assunção, Pepe, Meireles e o Zé a altissimo nivel, Quaresma a desiquilibrar aqui e ali, só faltou mesmo o Anderson para romper e dar consequência ao domínio do Porto no meio campo ofensivo. De qualquer maneira e apesar do bom jogo, fiquei com a impressão que o Chelsea controlou mais ou menos á vontade e só não nos apertou mais porque não quis.
Na 2ª mão vai ser extremamente dificil, mas nunca impossivel! 2-2 com um golo a abrir e outro aos 93 minutos era ouro sobre azul :D
(Podemos sempre sonhar!)

PS-JORGE COSTA, OLÉ!! Grande BICHO, o Braga passou a ser o meu 2º clube! Espero que ganhem todos os jogos, menos 1, até ao fim da época! 4 anos depois de levantar a taça uefa como capitão era bonito levanta-la de novo como treinador! :)
Espero qu

22/2/07 9:53 da tarde  
Anonymous Penta said...

Não vale a pena cruxificar o treinador pelas substituições. O que ficou em evidência neste jogo é que o banco do FC Porto fica muito aquém do gabarito de outros tempos. Com o Anderson lesionado, falta-nos um quarto centro-campista de qualidade para formar o losângo. Falta quem possa rodar com o Assuncão, Lucho e Meireles para lhes dar algum descanso. Fizeram uma primeira volta excepcional mas precisam de recuperar, principalmente o Meireles que é um jogador leve e franzino. Ontem saiu aos 60 minutos porque não dava para mais. Lembremos que para suplementar um meio campo com Costinha Maniche e Deco, em 2004 tinhamos o Pedro Mendes, o Alenichev e se não me engano, Tiago. Ninguém fala na asneira de deixar sair o Pedro Mendes para impedir que o Postiga fosse para o Benfica. Este, confirmou ontem a tese de Co. É dotado mas só trabalha quando lhe apetece e nunca tem os 90 minutos nas pernas. Ontem fez meia hora de grande nível e depois rebentou.

Pouco se fala na desastrada política de contratações que nos trouxe Esequias, Diogo Valente, João Paulo, e agora o Renteria, quando na verdade nos faz falta um jogador de meio campo com personalidade e força, que dê porrada e que possa ajudar em batalhas como a de ontem. Não se pode criticar o Lucho: basta ver que secou completamente o Frank Lampard, e em grande parte do jogo fomos 3 contra 4 no meio campo. Esses 4 não eram propriamente do tipo Carlos Martins ou Karagounis.

23/2/07 8:46 da manhã  
Anonymous Assebordep said...

Apenas dois reparos.

Acho extremamente injustas as criticas ao Capucho,jogador esse que andou com a equipa às costas durante meses e meses. Foi a nossa salvação em muitos jogos e graças a ele é que não ficamos fora das competições europeias numa das épocas mais vergonhosas do nosso clube.


Quanto à politica de contratações que nos trouxe Esequias, Diogo Valente, João Paulo, e agora o Renteria, é a mesmo que nos trouxe O Helton, o Bosingwa, o Pepe ( Que tanta gente criticou e agora engolem os sapos), o P. Assunção, o Lucho, o Lisandro e muitos outros!!

Acho incrivel determinadas criticas. Se um jogador é contratado pelo FêCêPê, é porque tem capacidades para jogar ao melhor nível, mas muitas vezes e só mais tarde após alguns meses de clube, é que é possivel avaliar a extrutura mental do individuo em relação à pressão inacta que representa vestir a camisola do FêCêPê.

Não cuspam no prato que comem. Não critiquem sem fundamento aqueles que mais alegrias nos dão. Eles não o merecem.
Ou seremos alguns de nós que não os merecemos a eles?!....

23/2/07 1:39 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Concordo com o Pedro Bessa...

O Capucho era um grande jogador... e dos tais que nos grandes jogos sempre aparecia. Eu discutia com o meu pai por causa do Capucho... ele embirrava com ele por causa da sua displicência, e eu admirava a técnica e controlo de bola em velocidade. Tinha defeitos, claro... mas deu-nos muitas alegrias.

A politica de contratações é sempre complicada. Vejam-se os exemplos do Real, Inter e Chelsea... que com mundos e fundos têm um percentagem de acerto de menos de 50%. Porque é que nós, com um budget muito inferior havíamos de ser diferentes?

23/2/07 3:24 da tarde  
Anonymous Penta said...

Não queremos que o nosso clube seja como o Inter ou como o Real. Quando temos um treinador forte como o Mourinho, fazem-se poucas contratações, acertadas e com objectivos delineados. Veja-se que quando o Paulo Ferreira foi vendido, já estava programada a contratação de Seitaridis que fez depois um Europeu de grande nível. Quando a equipa técnica é mais vulnerável acontecem contratações cujo principal objectivo não é melhorar a equipa. Co Adrianse saiu por se ter oposto à SAD em termos de contratações. Queria um ponta de lança, deram-lhe um defesa esquerdo, um central/trinco e um estremo esquerdo. Nem vala aqui a pena enumerar os jogadores contratados que não renderam, depois da saída de Mourinho. A percentagem de sucesso não se aproxima dos 50%. Compreendo que alguém beneficiou com esses negócios. Talvez o Assebordep saiba e nos queira explicar.

23/2/07 4:13 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Penta:

Mas também não foi o Mourinho que foi buscar Maciel e Marco Ferreira por exemplo?
Concordo plenamento que no tempo do Mourinho as coisas estavam muito melhor planificadas... mas estas coisas não são assim tão lineares. Veja-se o que agora acontece no Chelsea: Por 10 milhões de Euros foi buscar um central holandês que é um fiasco. Pagou mais de 50 milhões de euros por um Ucraniano que ainda não mostrou um décimo do que já mostrou no Milan. Por 30 milhões comprou Philips que é terceira ou quarta opção. Por 20 milhões comprou o Paulo Ferreira e agora adapta um médio a defesa-direito. O mérito do Mourinho no Porto também foi comprar... mas muito mais do que isso foi transformar.

Existem inúmeras variáveis que se desconhecem quando se compra um jogador... é preciso estudar o mercado, apostar e dar condições aos jogadores para singrar.

23/2/07 5:08 da tarde  
Blogger Jorge said...

Pelo que posso ver aqui o Renteria ja e mau e ainda so jogou 10 minutos.

Acho que o Mourinho tambem foi responsavel pela contratacao do Areias.

23/2/07 5:22 da tarde  
Anonymous miguel87 said...

Concordo com o Jorge...e o que escreveu do Renteria, aplica-se ao João Paulo (será que alguem tem duvidas entre ele o Ricardo Costa, excepto o Jesualdo!?!?), Diogo Valente (jogou quê? 20 minutos? 15?) e mesmo Ezequias - antes os 2 jogos que vi dele no Porto do que os 2 do Mareque!!
Se já é dificil e nada consensual ciritcar os que jogam, quanto mais os que nem têm hipotese de se mostrarem??
Já agora e sobre este assunto, quase sempre que escrevo aqui sou critico para com os jogadores/treinadores, mas não tenham dúvidas que nunca ninguem me ouviu a assobiar a minha equipa no nosso estádio!

23/2/07 9:41 da tarde  
Anonymous Penta said...

Não compreendo como se pode justificar a contratação de jogadores pelo motivo de que nunca jogam. Isso parece-me absolutamente irracional. Um dos factores mais importantes para a avaliação de um jogador na NBA são os minutos em campo. Alias, os ordenados são em muitos casos indexados aos minutos em campo.

O Morinho contratou o Areias pare ser a segunda escolha para lateral esquedo (Nuno Valente). Se bem me lembro veio substituir o Mário Silva que saiu para Espanha. No negócio não creio que o clube tenha perdido dinheiro. Nessa época contratou-se também o Rossato que tinha feito uma boa época na Madeira e acabou por também sair para Espanha, com lucro para o clube. Maciel veio especificamente para jogar em contra-ataque com o FC Porto em vantagem e para poupar o Derlei. O Marco Ferreira foi um jogador que veio para competir com o Capucho no lado direito e para o fazer correr nos treinos. Foi bastante utilizado, até jogou todo o prolongamento na final de Sevilha. Valorizou-se o Capucho em fim de contracto que foi vendido para o Rangers e por lá nunca fez nada. De qualquer forma, vieram todos por uma fracção do ordenado do Luis Fabiano. Não interessa muito se vierem jogadores de qualidade mediana para tapar buracos momentâneos, desde que venham pelo preço certo, ou até com lucro para o clube. Vê-se muito pensamento e planificação em todos estes movimentos de mercado.



Para referência tirado do Forum do Portal dos Dragões, escrito por Zeco:

"O que eu contestei foi a transformação da FCP SAD num entreposto de jogadores no pós-Gelsenkirchen. Na época 2004/05, houve 33 movimentações do plantel (18 contratações, 8 vendas e 7 empréstimos).

Dos 18 jogadores contratados em 2004/05, apenas 6 fazem parte do plantel 2006/07 (Pepe, Raul Meireles, Paulo Assunção, Ibson, Quaresma, Postiga), o que demonstra a completa irracionalidade do que se passou nessa época.

No início da época 2005/06, para além dos 27 jogadores à disposição de Co Adriaanse no plantel principal e quase outros tantos na equipa B, a FCP SAD tinha 22 (sim, leram bem, vinte e dois!) jogadores emprestados:
Maciel (União de Leiria), Paulo Machado (Estrela da Amadora), Bruno Vale (Estrela da Amadora), Pedro Oliveira (Setúbal), Marcos António (Gil Vicente), Areias (Boavista), Marco Ferreira (Penafiel), Cláudio Pitbull (Al Itthiad, Arábia Saudita), Leandro do Bonfim (São Paulo, Brasil), Léo Lima (Santos, Brasil), Sandro (Vestel Manisaspor, Turquia), Sérgio Organista (Pontevedra, Espanha), Leandro (Cruzeiro, Brasil), Pedro Ribeiro (Marco), Vieirinha (Marco), Gonzalo Marronkle (Marco), Vítor Silva (Santa Clara), Rodrigo Ângelo (Chaves), Rui Sacramento (Valdevez), Flávio Igor (Setúbal B), Ricardo Costa (Tourizense), Sandro (Tourizense).


Nos últimos anos (incluindo o actual), quantos jogadores com contrato com a FCP SAD estiveram (ou ainda estão) emprestados a outros clubes?

Quantos milhões de euros é que a FCP SAD gastou na aquisição dos respectivos passes?

Quantos milhões de euros, por ano, é que a FCP SAD gastou (gasta) no pagamento (ou comparticipação) dos respectivos ordenados?

Se não houvesse tanto desperdício, talvez não fosse necessário vender um Quaresma ou um Anderson por ano, para equilibrar as contas."

23/2/07 11:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home