domingo, agosto 27, 2006

Entrar a ganhar!

Image hosted by Photobucket.com2-1Image hosted by Photobucket.com

Adriano, Quaresma

O mais importante foram os três pontos, num jogo onde o FêCêPê durante a primeira parte apresentou alguns momentos de bom futebol. Ainda falta muito para a equipa se apresentar ao nível que todos os portistas desejam, mas com paciência e dedicação chegaremos lá.
Jesualdo surpreendeu pela entrada de Tarik para fazer companhia a Quaresma nas alas. O Marroquino apareceu um pouco nervoso, falhou algumas intercepções e já ouvia os impacientes assobios quando fez uma excelente jogada individual e assistiu Adriano para o tento inaugural. Diga-se que pouco mais fez do que isso mas sente-se que grande parte dos adeptos não tem por ele grande afeição. Época difícil para Tarik! Péssimo jogo fez Raul Meireles! Falhou passes atrás de passes e emperrou constantemente o jogo da equipa. Alguns remates de meia distância não chegam! Jesualdo podia ter estado melhor nas substituições. Desde os 15 minutos da segundo parte que Lucho estava em défice físico evidente mas o novo treinador azul preferiu refrescar as alas e o ataque em vez de dar um novo fôlego ao meio-campo com a entrada de Ibson! A factura foi paga depois... e podia ter saído mais cara!
Destaque para Adriano que volta a marcar, para o regresso de Lucho à equipa, ainda que longe de ter feito um bom jogo e para o melhor jogador do União de Leiria em campo: Paulo Machado. O miúdo é como o algodão!

Melhor em Campo - Adriano: Sem fazer uma exibição fulgurante, o avançado Brasileiro abriu o activo em grande estilo, fazendo o primeiro tento do Campeonato. Esforçado e batalhador, foi vê-lo muitas vezes a dobrar os companheiros em tarefas defensivas. Tem algumas limitações quando é obrigado a conduzir a bola mas é tem mostrado argumentos à frente da baliza. Vai ser complicado tirar-lhe o lugar.

Arbitragem - Duarte Gomes: Por vezes complicou o que parecia fácil mas teve a sorte de o jogo ser simples de dirigir. Um lance na área Leiriense, Marcos António sobre Adriano, levantou dúvidas... mas não parece ter havido nada. Na cotovelada de Tixier a Quaresma, parece não ter havido intenção... mas nas novas regras da FIFA, isso interessará?

Directório de Imagens Actualizado

Nota final para desejar as melhoras ao grande Dragão Pôncio Monteiro! Força aí, Dr. Pôncio! Um Dragão nunca desiste!

27 Comments:

Blogger Michael Knight said...

Estava mesmo à frente do Tariq quando ele desiquilibrou o jogo.

A única coisa que ressalvo do jogo é A QUANTIDADE DE ADEPTOS PALHAÇOS que ao segundo erro do Tariq o começaram a insultar e a assobiar, enquanto que do outro lado Quaresma ia perdendo bolas atrás de bolas e ficava tudo caladinho.

São mesmo burros os adeptos das equipas, na sua grande maioria. Burros, ignorantes e perfeitamente estúpidos.

Vamos ver a quantos serve a carapuça este comentário.

28/8/06 9:24 da manhã  
Anonymous andre said...

Anibal,
não concordo contigo quando dizes que o Tarik jogou mal.
Na minha opinião fez um jogo positivo, arriscando sempre no um contra um e levando quase sempre a melhor sobre o Eder.

O lance do golo, pareceu-me muito bom, apesar de estarna bancada oposta.

Depois tem uma entrada de cabeça que podia ter dado golo e outros bons pormenores.

Não gostei das substituições e digo mais acho absolutamente INCRIVEL e de uma injustiça enorme deixar o Ibson no banco depois do inicio de época que fez.

O Lisandro provou que, como eu já tinha dito, é um verdadeiro 9,5. Nem 9 nem 10. A jogar naquela posição e com o Adriano fixo à frente pode render muitos golos.

O Raul jogou mal, o Pepe tem responsabilidades no lance do golo.

O Quaresma "apenas" marcou um golo.

28/8/06 9:41 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

André: Eu não disse que o Tarik fez um mau jogo! Mas tb não fez um grande jogo! Continuo a achar que o Marroquino é demasiado estático e espera estaticamentesempre pela bola em vez de arrancar linhas de passe. Penso que Jesualdo poderá corrigir-lhe esta situação!

Michael: Foi de facto triste ver a impaciencia que muitos adeptos têm por alguns jogadores. O Tarik estava de facto algo infeliz... os passes dos colegas estavam a sair demasiado puxados e ele não estava a conseguir pegar no jogo e logo os assobios se fizeram ouvir.
Eu tb estava por trás do Tarik no lance do golo... tb estás na bancada PT C?

28/8/06 10:47 da manhã  
Anonymous andre said...

O facto dos adeptos terem estas atitudes será sempre assim. O futebol é assim mesmo.

Lembro-me perfeitamente do caso do Semedo no Estádio das Antas. Era constantemente assobiado...

Os adeptos portugueses são assim mesmo e mais vale "cair em graça do que ser engraçado..."

No último FCP - Benfica tive vontade de partir "os cornos" a alguns tipos à minha frente e foi por pouco...

Eu sei que é compicado estar a ouvir bocas de tipos que não percebem nada, mas lá terá de ser...

O futebol de agora é muito mais elitista... e está muita gente no Estádio que não percebe nem gosta do "jogo" em sí.

Desabafos... de quem tem saudades do futebol ao Domingo às 15h.

28/8/06 10:55 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

O episódio mais engraçado dos tempos mais recentes aconteceu este ano na final da Taça:
Atrás de mim, um sujeito portista passou o jogo inteiro a dizer mal de todos os jogadores do Porto. Todos eram péssimos, menos o Ibson que quando entrou e mal tocava na bola, mesmo que fosse para voltar a passá-la a uma companheiro era alvo de elogios rasgados do dito sujeito. Fui aturando a coisa cheio de paciencia mas a minha neurose foi-se agravando de tal modo que dei por mim a torcer para que o Ibson fizesse cagada.
Para se ver a cultura futebolística deste sujeito, já no último minuto dos descontos, o Porto estava quase a conquistar a Taça mas ganhava apenas por 1-0, a bola foi parar ao Helton que com a redondinha nos pés deixou o tempo correr até alguém do Setúbal viesse importuná-lo. O Sujeito, mesmo aos meus ouvidos, dá um berro a chamar nomes ao Helton, preocupado porque estava a queimar tempo no último minuto dos descontos. Aí não aguentei e virei-me para trás a questionar o sujeito, mas fui bombardeado com uma chuva de perdigotos e quem estava comigo puxou-me de volta à razão, o que aconteceu no segundo posterior.
Toda a gente tem direito de ir ao futebol e discutir futebol. Mas será que quem quer ver futebol apenas pelo futebol tem obrigação de aturar cenas destas?

28/8/06 11:17 da manhã  
Blogger Michael Knight said...

Aníbal, não há discussão com pessoas que não têm o minimo de cultura.

Eu neste jogo tinha atrás de mim um gajo que pelo sotaque era lá de baixo que dizia mal de toda a gente menos do Quaresma. Qd a bola estava no Helton o gajo gritava "DEFENDER! não gosto nada disto! É preciso defender".

Enfim, comentários completamente fora do contexto do futebol - o homem não percebia mesmo nada - e sempre a criticar e a vaiar, menos claro, o menino querido.

Estive várias vezes para dizer alguma coisa, mas o facto de estar com o meu tio, avó, sogro do meu tio e prima pequena, além de saber que não ia levar a nada, calei-me.

Estava na bancada B, dos 35 euros porque sou o Michael Knight e sou fino.
(além disso quem pagou foi o meu tio. Não tenho lugar anual nem sou sócio, só estou (de volta) ao porto há pouco tempo. Vou-me fazer sócio agora e tenciono ir ver alguns jogos).

28/8/06 12:20 da tarde  
Blogger André Domingues said...

Olá caros amigos portistas! Infelizmente nos últimos tempos não tive muito tempo para passar pelo blog, mas pelo que vejo continua fantástico! :)
Em relação ao jogo, penso que não que não foi 1 exibição muito conseguida, mas o mais importante era ganhar e isso foi conseguido. Agora Jesualdo Ferreira terá algum tempo para expor melhor as suas ideias aos jogadores devido à pausa para os compromissos da selecção.
Tal como o michael knight, também reparei nos assobios ao Tarik logo no início do jogo. Estas atitudes logo no 1º jogo da Liga em casa são realmente incríveis!
Um abraço para todos, especialmente para o GRANDE Aníbal!

28/8/06 12:28 da tarde  
Blogger bLuE bOy said...

Boas...
A análise do jogo está quase perfeita, pecando apenas por defeito numa situação pontual... pelo que me tenho vindo a aperceber, não são os adeptos os únicos a irritar-se com o Tarik; vejo nos próprios jogadores algum "desinteresse" em lhe passar a bola... e já o vejo, ainda desde os jogos de preparação... será por ser uma escolha do "ex-pikenino General" e há que queimar?
Espero estar redondamente enganado, mas lá veremos dentro de mais algum tempo...
A ser verdade, não acho nada correcto, nada mesmo... os investimentos, bons ou maus, têm que ser aproveitados... ainda por cima, pelo que vamos lendo e ouvindo, em "tempo de vacas magras"...
Mais importante qque a exibição que foi razoável, foi o resultado e é tb o que importa nesta fase.
AkELe aBrAçO
http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

PS - Michal Knight... só um aparte e espero não me interpretes mal... espero bem um dia que potencialmente estejamos em desacordo sobre um qq tema ou situação, não me venhas a chamar de "burro, ignorante e perfeitamente estúpido"... a liberdade de expressão é um direito que foi conquistado e não pode ser dispensado... mas tb é verdade que por vezes, temos que ter uma paciência do tamanho do mundo para ouvir alguns "desinteligentes" a debitar coisas do mais parvo que há... mas pronto, que havemos de fazer, ninguém é perfeito nem é dono da verdade suprema, certo?

28/8/06 2:36 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

Blue boy as tuas palavras são sábias. Dois pontos:

A) Eu, na minha inocencia ou arrogancia, acho que há matérias, opiniões, e atitudes em que não há qualquer tipo de discução possível.
Acontecem em variadas partes da vida quotidiana e também no futebol.
Tariq, um jogador do FCP, erra duas vezes e o público, adepto do do FCP, começa a insultar e a assobiar, o que aumenta os indices nervosos do jogador que por sua vez podem fazer com que ele falhe mais.
Face tamanha mostra de estupidez e semelhante tiro no pé, qualquer segundo perdido a tentar racionalizar com os intervenientes deste tipo de comportamentos é uma perca de tempo, enquanto que o adjectivar de "Palhaços" entre outras palavras simpaticas estas pessoas que têm estes comportamentos parece-me a única coisa a fazer - se bem que podes discutir que é um descer ao nivel deles, mas isso não me apoquenta muito. Afinal, era só chamar os bois pelos nomes a um sector e a uma realidade que prejudica o meu próprio clube.

Ponto 2: Isto é a internet. Por muito cliché que soe é verdade. Apesar de eu ser praticamente identico no meu comportamento com qualquer pessoa fora do pc, e se tiver que mandar alguem para o outro lado, mando, na internet e em sites de opinião onde a maior parte da gente (quase totalidade) não conheço sou bastante mais corrosivo que o normal, pelo simples facto que me divirto a mim mesmo. Não vou discutir se este comportamento é correcto ou incorrecto, mas é assim.
Posso-te garantir que se alguma vez tiveres alguma opinião que não vá ao encontro da minha, não vais ser apelidado por palhaço, sempre e quando a tua capacidade intelectual em expor as tuas ideias não te transforme num.

Mas é como disse. É a internet, se eu não me rio com isto fico maluco.

28/8/06 2:54 da tarde  
Anonymous eduardo said...

Ola carissimos..

Há algum tempo que~eu não comentava, mas vejo que a qualidade das análises mantém-se e a alegria dos comentários está sempre patente...

Pelo que já vi do Tarik, o homem não é burro nenhum, contudo o nervosismo aliado às tais raízes que o impediam de se mexer, fizeram com que ele tivesse alguns erros.
A meu ver mostrou ser um jogador com uma técnica razoável e que consegue ganhar a linha para cruzar duma forma simples. Peca é no cruzamento.

Quanto aos adeptos... só me resta dizer que... é sempre assim.
Quem não se lembra do Pepe e das constantes cagadas`há dois anos atrás??? Assobios era a fruta da época.

Uma ressalva para o Jesualdo que à semelhança do Rui Barros, soube reconhecer o trabalho que estava feito e não inventou...
Jogar contra as equipas mais defensivas com apenas 3 defesas é um bom sistema, agora há que ensaiar exaustivamente um outro para as equipas que vamos encontrar na champions.

A todos... cumprimentos

28/8/06 3:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mais uma vez concordo com os comentários do Michael Knight. Além disso quero acrescentar que é uma estupidez absurda tirarem o Ibson da equipa, e pior do que isso, meter no lugar dele um jogador lesionado á 2 meses que treinou sem limitações apenas 3 dias antes do jogo (o resultado foi o que se viu...na 2ª parte já mal saía do sitio e era a passo).
Quando há vedetas com lugar cativo na equipa, é muito mau sinal!
Outra coisa absurda que toda a gente na zona do banco do porto reparou é que o Lisandro foi mandado para aquecimento no inicio do intervalo e lá ficou o tempo todo até entrar no jogo aos 80 minutos!!

28/8/06 4:30 da tarde  
Anonymous Jorge Ricardo Pinto said...

De facto, é completamente incompreensível que o Ibson ficasse no banco, quer pelo que fez na pré-época, quer pelo que fez no passado. Curiosamente que já era assim com o Pinochet Holandês. Ou eu muito me engano ou um destes dias ainda vamos perder este craque.
Percebo também que para este jogo pareça à maioria que quem deveria sair seria o Lucho, uma vez que o argentino vem de uma lesão e mostrou estar sem ritmo. Agora, com todos em forma, não tenho dúvidas que eu colocaria o Ibson no lugar de Meireles, uma vez que o brasileiro é no meu entender muito mais dinâmico e completo, sendo que até no pontapé de fora da área (uma das qualidades indiscutíveis de Meireles) o Ibson progrediu imenso na pré-epoca.
E, por favor, não me venham com as incompatibilidades. Desesperei jogos a fio no tempo do Fernando Santos (que, graças a Alá, está com os mouros) quando ele defendia que o Alenitchev e o Deco não podiam jogar juntos porque jogavam na mesma posição, porque era um sistema muito ofensivo, porque a equipa ficava desiquilibrada, blá blá blá. Os bons jogadores são sempre compatíveis! E o Mourinho provou isso. Com ele jogavam os dois e jogavam bem. O Russo, depois de um período em que esteve para sair do FCP, acabou por ser fundamental na vitória na UEFA e na Liga dos campeões (onde se tornou inclusivamente no único jogador que marcou nas duas finais).
Comigo o Ibson descaía para a esquerda e o Lucho para a direita. Além do mais o Meireles, tirando dois bons remates, fartou-se de falhar passes e não dá a mesma dinâmica à equipa.

P.S. - Apesar de ser um ferveroso admirador do IBSON, juro que não era eu que te estava a deitar perdigotos na final da taça :-)

28/8/06 5:10 da tarde  
Blogger DragãodeÁgueda said...

Na estreia do campeonato ganhámos.
Era, sem qualquer dúvida, importante. Não só porque era a primeira jornada do campeonato, e começar a ganhar é sempre a melhor forma possível, mas também por ser a primeira vez em casa do novo treinador.
Apesar da vitória não posso deixar de contestar a saída da equipa titular deste jogador: Ibson.
Ibson é para mim nome de craque, e das poucas coisas realmente boas que se salvaram da época 2004/05.
Penso que a sua não inclusão no 11 inicial de sábado passado foi uma grande injustiça. Não só pela sua categoria como jogador, mas também pelo magnífico trabalho que vinha desenvolvendo desde o início da época, com excelentes exibições.
Não contesto o imenso valor e categora de Lucho, mas parece-me que sem ter feito um minuto na pré temporada a sua titularidade foi desajustada.
Imagino que Ibson se deva sentir profundamente desmotivado e (espero bem que não) a pensar em mudar de ares (a semana passada houve a notícia de Abel Braga estar interessado nele). Que mais pode ele fazer para ser titular?
É que, não tenho dúvida, o meio campo estava a ser o sector mais forte da equipa nesta início de época. E embora Anderson desempenhe papel preponderante nele, julgo que Ibson estava a dar muito ritmo à equipa. No sábado estivemos com muito menos rotações/min. Muito menos e ia saindo caro.
Rui Barros teve a inteligência de não mudar nada na equipa. Jesualdo mudou com 5 dias de treino. Apesar de termos ganho não gostei do princípio.
Que futuro para Ibson?

PS: Também não fui eu o autor dos citados perdigotos ;-)

28/8/06 5:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

eu tambem apoio o meio-campo formado por paulo assunçao-ibson-lucho...
o ibson à muito que merece ser titular, nao o vamos desperdiçar

28/8/06 5:37 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

:) Já que ninguém se acusa em relação aos perdigotos... vou falar sobre Ibson.

Eu gosto do Ibson, é um jogador com toque de bola excelente, que cobre muito bem a bola, que descobre linhas de passe e abre linhas de passe para os companheiros. Não concordo nada é quando o tentam comparar a Lucho. Tacticamente Lucho é perfeito, tem uma capacidade de passe estupenda e uma facilidade enorme em se envolver nas manobras ofensivas e concretizar.
Eu defendo que em 4x3x3, Lucho e Ibson são incompatíveis se jogar Anderson. Se não jogar Anderson e se atrás de Lucho e Ibson jogar um trinco, então os dois jogadores poderão jogar juntos. Ibson não é um médio-defensivo, é cortar-lhe os argumentos. Por isso... penso que este ano e por muitas qualidades que veja em Ibson, não terá outro remédio que esperar por alguma hipótese que Lucho lhe vá dando. E não se trata de dar estipular titulares indiscutíveis, na minha modesta opinião de Bitaiteiro, Lucho Gonzalez é só o melhor jogador que o plantel do Porto possui. Dar-lhe minutos de jogo para que quando chegar a Liga dos Campeões ele esteja perto dos 100%, parece-me uma medida ajustada. Lucho devia ter saído quando o meio-campo começou-se a ressentir da sua pouca frescura física? Claro que sim!
O Ibson é um profissional 100% e não está nada desmotivado! Vai é comer a relva em cada treino para complicar as escolhas de Jesualdo!

EM relação à comparação de incompatibilidade Ibson-Lucho/Deco-Alenichev, acho que ela não tem muita lógica porque Deco e Alenichev eram organizadores de jogo, números 10. Lucho e Ibson são transportadores, volantes.

Em relação à incompatibilidade Deco e Alenichev. Reparem que ela só se mostrou possível quando Mourinho abdicou dos alas. A jogar em 4x4x2... Deco e Alenichev tornaram-se compatíveis. Era inconcebível que o Porto jogasse com Deco, Alenichev, Capucho e Droluvic na mesma equipa.

28/8/06 6:03 da tarde  
Anonymous andre said...

Na minha modesta opinião de "mister de bancada" subscrevo na integra o que o Anibal disse, apenas com uma ressalva:
se o FCP continuasse a jogar em 3-4-3 com 2 médios volantes, obviamente que o Ibson cabia na equipa com o Lucho em detrimento do Meireles (este corre mais e dá mais "porrada").

O 4-4-2 losango que o Mourinho usava também podia ser utilizado:
- Costinha: Paulo Assunção
- Maniche: Lucho
- Pedro Mendes: Meireles / Ibson
- Deco: Anderson

Ficavamos era sem alas e o Quaresma não jogava. POarece-me improvável este esquema
Meireles a trinco e Lucho ou Ibson e o Anderson a 10

28/8/06 6:19 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

Futebol sem alas precisa de dois avançados muito bons.

Em relação ao Ibson, acho que deveria ter sido titular. O Lucho poderia ter entrado nos ultimos 30 minutos ou algo do genero. Era para a salva de palmas para ambos e para o tal "ritmo de jogo".

29/8/06 9:02 da manhã  
Anonymous miguel87 said...

Na comparação Ibson-Lucho, e pelo que mostraram a época passada, acho que enquanto o Lucho é um jogador tacticamente perfeito e dá uma grande continuidade e finalização ao jogo colectivo, o Ibson é um jogador que por si só cria muito mais jogo e situações de desiquilibrio...houve um jogo (entre outros) em que isto foi nitido, que foi salvo-erro o Porto-Nacional, em que o Ibson entrou a 10/15 mins. do fim e a equipa teve mais jogadas de ataque e situções de perigo que no resto do jogo todo. Na minha mais que modesta opinião de bitateiro de bancada e blog, acho que o Ibson bem aproveitado e adaptado dava um novo Deco - tem qualidade de passe, visão de jogo, corre tanto para defender como para atacar, entra bem na area e tem inteligencia para gerir o ritmo de jogo (uma das qualidades pela qual o Deco é reconhecido como um dos melhores médios do mundo).

29/8/06 11:17 da manhã  
Anonymous andre said...

O Michael tem razão quando diz que um 4-4-2 losango só com bons avançados (sinceramente acho que não temos nada de especial).

Um esquema sem alas que assente em 4 médios de categoria, devia ter como avançados 2 tipos do estilo Domingos * Kostadinov.

Não acham?

29/8/06 11:25 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Tirando as devidas distâncias, a comparação do Miguel87 sobre Ibson/Deco não é mal tirada. Mas falta a Ibson bastante ao nível de alcance de fogo(remate) e capacidade de explosão(técnica individual aliada à resistência e velocidade). Eu acho que Ibson não é um 10! Faltam-lhe estas duas importantes características que mencionei. Num sistema 4x4x2 sem alas, ele poderia ser utilizado com Lucho. Mas não se esqueçam que o sistema 4x4x2, não inibe a utilização de alas. O Inter, por exemplo, joga com (dois médios defensivos, dois alas que fecham e dois avançados). Penso que o Porto não tem jogadores para qualquer um dos 4x4x2 que estamos aqui a falar.

O 4x4x2 Losango precisa realmente de dois grandes avançados, mas que sejam bastante móveis. Se isso não suceder, acontece que o jogo da equipa afunila e torna-se presa fácil para o adversário. Se forem avançados móveis, como eram Minguinhos e o Kosta, eles podem caír para uma das alas e então abrir o jogo, criando espaços para as entradas dos médios.

29/8/06 12:15 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

É incrivel como se empola o valor do Ibson.

As pessoas confundem bastante rodriguinhos e voltinhas.

A comparação Ibson e Deco é completamente odiosa pela falta de objectividade do jogo do Ibson.

Aliás, a própria comparação entre Lucho, Ibson e criar jogo, parece-me também odiosa. O Lucho cria muito jogo. O Lucho trata muito bem a bola. Quem vê no Dragão ainda nota melhor, que bola que chega ao lucho fica sempre jogavel. Para além dos ultimos passes que faz e a armação de jogo de trás para a frente. Além disso, junta-se a isso os golos que marca... e a titularidade do Ibson esfuma-se completamente.

O Ibson é o espelho do torneio de amsterdão. Muito bonito, 2 derrotas.

Se conseguir soltar-se dos vicios que tem em termos de cochinhas á entrada da area do Porto, rodrigo a mais, passe curto a mais e conseguir concretizar melhor as suas jogadas - passes longos, ultimos passes, golos - torna-se sem dúvida um optimo jogador e merecedor das comparações aqui feitas.

Até lá, qualquer sentimento de afronta por vê-lo no banco não é muito fundado.

29/8/06 12:28 da tarde  
Anonymous miguel87 said...

Desta vez discordo com o michael... admito que o Ibson esteve nestes ultimos jogos (setubal, roma, portsmouth) abaixo da epoca passada e dos jogos anteriores, mas acho que ele faz precisamente o contrario: joga simples e recorre aos rodriguinhos apenas quando tem que ser...não se esqueçam que na grande maioria dos jogos com o Adriaanse o porto simplesmente não tinha fio de jogo e eram sistematicos os passes para ao lado e para trás, antes dos chutos pra frente, daí a maior evidência das caracteristicas que falei do Ibson, que é um gajo que pega na bola e cria jogo. Em termos de compatibilidade, acho que é uma questão de tempo até o porto começar a jogar com p.assunção - lucho - ibson em triangulo invertido e anderson numa das alas...até porque o jesualdo não usa um nr.10 tradicional, mas dois médios interiores á frente do trinco.

29/8/06 1:05 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

Gosto de pensar que o Jesualdo nunca usou um 10 tradicional porque nunca o teve.

Espero mesmo muito que não atire um numero 10 como o Anderson para uma ala.

29/8/06 1:57 da tarde  
Anonymous andre said...

Anibal,
os médios defensivos do Inter são uns médios todo o terreno, pois defendem e atacam com a mesma categoria. Dificl replicar no FCP. Não temos PAtrik Vieira, nem Essien...

Miguel,
Se o Jesualdo puser o Anderson encostado è linha é porque é louco e não percebe nada disto!!!
Ao Ibson falta-lhe um "bocadinho assim"... não sei do quê, mas falta.
Lucho é incomparavélmente melhor e Ibson prende muito a bola para jogar a 10 (muita voltinha...)

29/8/06 2:36 da tarde  
Anonymous Jorge Ricardo Pinto said...

Concordo que aqui e ali se possa empolgar um pouco o valor do Ibson, mas onde há fumo, há fogo. De onde vem esse empolgamento (ele que até chegou discreto e sem grande barulho à sua volta)?
Porque é que não há esse empolgamento com tarik, Diogo Valente, Ezequias,etc?
O empolgamento veio do que vimos... e mais uma vez estamos a insistir na questão Ibson- Lucho quando me parece que a questão deve ser Ibson- Meireles.
O Aníbal diz que não tem lógica comparar o caso Alenitchev-Deco com Ibson-Lucho porque os primeiros eram organizadores e os outros são volantes. Meu caro amigo, antes de Mourinho os colocar juntos também os organizadores eram incompatíveis... porque não pôr em causa essa regra dos médios volantes?
Já escrevi atrás e repito, não há jogadores incompatíveis. Os bons jogadores são sempre compatíveis, nem que, com ligeiros retoques, se tenham de adaptar a novas funções (Alenitchev defendia antes de Mourinho?)
Escreves também Aníbal que "Em relação à incompatibilidade Deco e Alenichev. Reparem que ela só se mostrou possível quando Mourinho abdicou dos alas". Pois que se adapte a equipa ao plantel, seja ela qual for a táctica. Onde está escrito que temos que jogar em 4-3-3?
Ah! E não concordo nem que o Ibson tenha a categoria do Deco (pelo menos para já não parece sequer possível que venha a ter...) nem que o Ibson se resuma a rodriguinhos e falta de objectividade. Muito longe disso. Recupera muitas bolas, lança bem em profundidade, acompanha bem o ataque, é dinâmico e joga para a equipa (e agora até chuta!).
E, já agora, a minha proposta para 11 titular:

GR - Helton

DD - Bosingwa (ou o que aí vier)
DC - Pepe
DE - Cech (com treino defensivo...)

TR/DC - Paulo Assunção (trinco em ataque, central tipo Costinha em missões defensivas)
ME - Ibson (fechando ao meio descaindo para a esquerda e construindo)
MD - Lucho (fechando ao meio descaindo para a direita e construindo)
MO - Anderson (actuando como segundo ponta ou organizando no miolo)

Ala/9,5 - Quaresma (descaindo dominantemente para as duas alas, com liberdade para criar)

PL - Lisandro (descaindo esporadicamente para as alas e com missão de concretizar)

A ausência de ponta de lança fixo compensava-se com a enorme mobilidade de Anderson, Quaresma e Lisandro que, ainda que tivessem missões definidas, poderiam trocar de lugar e criar desiquilíbrios (não foi assim que o Porto marcou o 2.º ao Leiria?).
Por trás deste trio, Lucho e Ibson garantiriam solidez defensiva e ao mesmo tempo fluxo ofensivo para os três rápidos da frente através do cérebro de Lucho e da dinâmica do Ibson.
Na defesa, as coisas mantinham-se como até aqui. Afinal de contas, no ano passado fomos a equipa menos batida do campeonato. Não me parece mal...


JRP

P.S. - Sim, eu sou tolo! Sempre fui...

29/8/06 5:07 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Jorge: O Ibson é um bom jogador e com algum potencial. Até aqui estamos todos de acordo... uns achando que ele já é um Grande jogador, outros que pode ser!
Eu já não me lembro de tudo o que escrevi, mas acho que não escrevi que Lucho e Ibson são incompatíveis. O que eu acho que escrevi é que dependendo do modelo de jogo Lucho e Ibson poderão ser incompatíveis.

3x4x3:
Lucho e Ibson não são incompatíveis neste sistema, podendo os dois jogar como volantes. Isto já aconteceu, mas o meio-campo do Porto torna-se demasiado macio para meu gosto, o que com três defesas acarreta riscos enormes.

4x3x3: Não são incompatíveis, mas era preciso abdicar de Anderson... ou encostar o Brasileiro a uma faixa. Se não tivermos Anderson e Jesualdo não quiser jogar com um 10... pode ser solução!

4x4x2, Losango no meio campo: É o sistema onde Lucho e Ibson são mais compatíveis. A existência de 4 defesas e um trinco, liberta os volantes para um apoio mais constante às acções ofensivas e aí a qualidade de transporte de jogo de Ibson poderia ser utilizada. Mas neste sistema tínhamos que preterir de alas... Quaresma já demonstrou que no centro não se consegue encaixar. E o que fazer aos outros alas do plantel? Nenhum deles é adaptável a avançado!

4x4x2 com alas: Neste sistema Lucho e Ibson não cabem. São necessários dois trincos de enorme capacidade física e dois alas rabalhadores. O Porto não tem jogadores para este sistema.

29/8/06 5:44 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Lembro-me perfeitamente das enormes assobiadelas que o tribunal gostava de oferecer ao Semedo, assim como das discussões calorosas que se seguiam. Quem me levava às Antas fazia parte do grupo anti-assobio e desde cedo aprendi que jamais de deve assobiar os dragões. Por isso, tenho imensa dificuldade em perceber os assobios ao Tarik. Assobiar um jogador novo no clube, na primeira jornada do campeonato, durante os primeiros 20 minutos, é sinal de completa ignorancia e só justificada pelo facto dos aasobios serem provenientes de individuos que se deslocam ao dragão, não para ver o porto jogar mas sim para expelir a frustação das suas vidas.
Michael,
acho que foste brando.

Yagami, Pedro Reis,
Só em jeito de provocação : Pelos vistos não foi preciso esperar muito, para ver que o PEPE também falha. As evidencias : O golo do leiria e um passe para RMeireles ( as tais paragens cerebrais ) na primeira parte que obrigou a uma descida rapida do meio campo, qunado nos preparavamos para iniciar mais um ataque.
Não está em causa a qualidade do Pepe, mas a perfeição do central que muitos apregoam

30/8/06 10:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home