terça-feira, março 20, 2007

Qual é o sabor do Futebol?

“The only thing that we cannot control is our supporters.”

“Places like this are the soul of English football.
The crowd is magnificent, saying 'Fuck off Mourinho' and so on.”


“Most of the game is played with passion, love for football and instinct,
but in football you also have to think.”


José Mourinho

É a paixão que faz mover o futebol! Se o fenómeno nos alimenta a paixão, o clube do nosso coração é o dínamo desse sentimento grosseiro e irracional que nos faz determinar sentenças de glória ou de morte como linear consequência de um golo, uma defesa, uma finta ou de uma… asneira.
Eu não sou, de maneira nenhuma, adepto de futebol ao estúpido género Romano de “Pão e Circo”. Podem dizer: Mas é importante ao ponto de teres um blog dedicado a ele. Sim, mas… a existência deste espaço não se relaciona com o futebol, o FêCêPê existe por causa de uma paixão! Tantas as ocasiões em que me cansei do blog, já pensei mandá-lo às urtigas uma “catrefada” de vezes, incontáveis temas me despertam interesse e curiosidade… mas o Porto joga e volta o bichinho. Este bichinho não é outra coisa senão a paixão! Sem paixão, o futebol perde o seu mais fantástico ingrediente.
Assistir ao recente Barcelona - Real Madrid sem pressão, sem aperto, e apreciar a emoção e a beleza do espectáculo é divertido… mas não é futebol! Apreciar o Shevchenko, no Tottenham vs Chelsea, a fazer um golo de outro mundo é divertido… mas não é futebol! Futebol é sensação, é paixão… não é divertimento! Futebol é sofrimento! As vitórias mais saborosas são as conquistadas no último minuto ou depois de reviravoltas fantásticas… porquê? São as mais sofridas. Os campeonatos mais festejados são os conquistados na última jornada pelo mesmo motivo.
Mas eu não gosto de sofrer… e o que me custa mais nesta paixão pelo meu clube é a irracionalidade e a natureza instintiva que qualquer sentimento deste género acarreta. Sou racional, gosto de dominar os meus pensamentos e os meus instintos… mas tenho muita dificuldade, em impedir que um jogo do meu clube me tome por completo… sou incapaz de colocar de lado a paixão e deixar-me impregnar apenas pelo divertimento.
O próximo Benfica-Porto será divertido? Duvido. Milhões de pessoas preferirão sofrer durante 90 minutos a fazer outras coisas que lhes poderiam garantir divertimento. A expectação da alegria é tão forte, que não nos importamos de passar por 90 minutos de pura angústia, aperto e agonia. E isto para sentir a emoção da vitória do nosso clube. Apenas a paixão nos pode levar a isso… e sem isto o futebol perdia todo o seu sabor. Agridoce... o sabor do Futebol só pode ser agridoce!

19 Comments:

Blogger lucho said...

Aníbal :) e ainda faltam 2 semanas... :)

20/3/07 2:16 da tarde  
Blogger DragãodeÁgueda said...

Caro Aníbal,
percebo perfeitamente as tuas palavras.
Confesso que me desiludi muitíssimo com o nosso FCPorto em 2004/05. Sofri de forma atroz, até se calhar irracional.
Sou um adepto estranho: não refilo com ninguém, não saio de casa nem abandono a minha família para ver jogos. Não gozo com adeptos de outras equipas quando perdem, não mando sms nem e-mails. Devo ser esquisito......
Mas é um facto que esta paixão me deixa às vezes com sentimentos ambiguos. Porque raio hei-de ter menos paciência para os meus filhos e mulher só porque uns tipos que nunca sofreram pelo clube como eu sofro decidem que "epá, hoje não me apetece, não corro. No fim do mês compro outro Porsche só para desenfastiar"? Honestamente não sei responder a isto. O que sei é que quando aquelas camisolas entram em campo esqueço tudo isso e só penso nos momentos únicos de alegria total que já me proporcionaram e que nada nem ninguém alguma vez apagarão da minha memória.
Acredito que este blog sirva de catarse para algumas coisas que vais pensando. Eu já tive um também, mas de facto não tenho tempo para fazer dele uma coisa de qualidade. E como para coisas fracas não vale a pena perder tempo, praticamente desisti dele.
Força e continua o excelente trabalho.
ps: o próximo jogo já começa a correr-nos bem. Já há jogadores adversários a dizer que vão dedicar o título aos adeptos e tal. Ou muito me engano ou isto vai "picar" os nossos campeões, fazê-los puxar dos galões e dar-nos uma alegria!

20/3/07 2:40 da tarde  
Blogger Filipe said...

Ou então vão mas é comprar outro Porshe :D

20/3/07 7:06 da tarde  
Anonymous tripeiro said...

Calma portistas!
O que se passou este fim-de-semana não tem desculpa, mas temos de recuperar!
Ou não somos nós os Campeões Nacionais, líderes do campeonato nacional, e o FC PORTO!!!
O nosso clube tanto faz bons jogos, como de seguida parece que os jogadores nem se conhecem. Algo está mal.
Mas espero que o Jesualdo Ferreira aproveite estas duas semanas para ver bem os erros, pois agora não podemos voltar a escorregar.
O campeonato está no último terço e neste momento só a vitória nos interessa seja em que jogo for.

Um Abraço,
Tripeiro
http://magicoporto.blogs.sapo.pt

20/3/07 7:47 da tarde  
Blogger AZULEBRANCODIXIT said...

Sou o sócio nº 7016 do F.C.Porto, desde 11 de Março de 1971, tinha seis anos e meio, mais ao menos, quando o meu Pai lá me inscreveu como sócio.Tudo isto para dizer que me fiz portista nas épocas de suprema humilhação e derrota e custa-me ver os portistas que se fizeram em tempos de glória a abandonar a equipa ao mínimo revês. Concordo,no entanto,com as críticas à SAD,aos jogadores desgarradose ao treinador que é algo covarde e insistente em jogadores cansados/magoados.Mas assobiar nunca!- lembro a todos aquando da eliminação do Panatinaikos para a TaçaUEFA em 2003,que após a derrota o público aplaudiu a equipe, porque esta mereceu - é verdade - e depois toda gente já sabe o que aconteceu...
Lembro ainda os adeptos do Celtic que em 2001/02 para a fase de grupos da Liga dos Campeões no Estádio das Antas,que após um banho de bola e consequente derrota por 3-0 connosco,deram-nos um exemplo inesquecivel de clubismo, porque neste caso eles jogaram ainda pior do que nós neste último jogo!
Para que conste!
José Carvalho

20/3/07 9:38 da tarde  
Blogger DragãodeÁgueda said...

Caro José Carvalho:
eu estive nas Antas nesse jogo com o Panathinaykos e fiz parte desse momento de enorme orgulho clubista onde todo o estádio tributou a equipa com uma salva de palmas e gritos de "Porto", mesmo após a derrota.
Eu sou dos que não assobio. Nem o Jorginho, nem o Ricardo Costa ou seja quem for porque quando perco digo "perdemos" e não "o Porto perdeu".
Como já disse antes: o tempo é de união e de concentrar forças.

20/3/07 9:59 da tarde  
Anonymous Carlos Calheiros said...

Já que te lembraste do Zé Mourinho, e que tal esta pérola?

Aqui há uns anos, quando José Mourinho regressou ao Porto, já como treinador do Chelsea, levou seguranças, e perguntaram-lhe porque o fazia. Ele respondeu: “quando vou a Palermo, tem de ser assim”. Palermo...Palermo é a capital da Sicília, terra da Mafia, da Cosa Nostra. José Mourinho tinha sido treinador do FC Porto, onde tinha vencido uma taça UEFA e uma Liga dos Campeões. Sabia do que falava. Ele vira, por dentro, como funcionava a casa de Pinto da Costa, quais os métodos e as artes.

20/3/07 10:36 da tarde  
Blogger lucho said...

Passem no blog do lucho e deixem a vossa opinião sobre o momento q se vive actualmente no dragão

21/3/07 9:35 da manhã  
Blogger DragãodeÁgueda said...

Caro Carlos Calheiros,
compreendo a sua sofreguidão e dor de cotovelo pelos triunfos do nosso clube... nós também já passámos por isso durante 30 anos e sabemos como é.
No entanto e de forma a limpar-lhe essa visão turvada de vermelho/ verde quero lembrar-lhe (uma vez que a sua memória me parece extraordinariamente selectiva que Mourinho disse isso no contexto de estar a receber ameaças à sua integridade física por parte dos Super Dragões (que isso sim lhe pode ter dado alguma razão para ter dito o que disse).
E para ficar totalmente esclarecido lembro que essas ameaças vinham desde um jogo que, não sei se se recorda, foi a final da Liga dos Campeões. Nós conseguimos chegar aí graças à "Máfia" como é evidente. Então não se está mesmo a ver o poderio monetário português em contextos internacionais??!!
Olhe caríssimo, remeta-se à sua insignificância, volte ao seu espaço, deixe de dizer e acreditar em baboseiras e, se não tem nada de construtivo para dizer, deixe este espaço para quem é portista e gosta de discutir o seu clube de forma elevada.
Cumprimentos

21/3/07 10:46 da manhã  
Anonymous João said...

Aníbal, na úlima sexta uma colega minha de trabalho disse-me: Vais ao Dragão? Olha, então diverte-te!

Divertir-me? Não cara colega. Vou para demonstrar a minha paixão ao clube. Vou para sofrer, emocionar-me, saltar, gritar golo tão intensamente ao ponto de ficar rouco (quantas das vezes!).
Como é costume passei pelo controlo de entradas muito antes do início do jogo. Debrucei-me sobre o muro circundante do estádio e não arredei pé até ver passar o autocarro do porto. Ao ouvir as sirenes dos batedores da polícia, o coração dispara, surgem arrepios - vêm aí os campeões, vêm aí os homens que vestem as camisolas azul e branco do Futebol Clube do Porto.
Esta combinação de cores fascina-me... desde os meus 4,5 anos. Lembro-me como que fosse hoje quando ficava a olhar durante horas para os cromos do Fernando Gomes que coleccionava com carinho.

No Sábado não jogamos muito, fomos apáticos, sem garra. O Jesualdo a meu ver esteve mal com escolhas/substituições manifestamente infelizes. Mas não faz mal. O que é importante é que vou poder voltar a vê-los jogar no magnífico Dragão ou por esse mundo fora. Acabando em 1º,2º,3º ou 10º o clube manter-se-á sempre. O mesmo espírito, o mesmo símbolo, as mesmas camisolas azul e brancas que carregam sangue, suor e lágrimas durante mais de um século.

Dia 1 estou a planear ir à Luz. E lá vou estar a sofrer profundamente durante 90 minutos por uma vitória dos homens de azul e branco. Se tal acontecer, é certo que venho rouco para casa...

21/3/07 9:05 da tarde  
Blogger JRP said...

(Off-topic)
Aníbal,

Muita atenção a este míudo Castro que acabou de integrar a equipa principal (número 35).
Conheço a família e a linhagem. Não têm falado muito sobre ele, mas o tio, o avô e o bisavô foram jogadores do Porto. É um atleta fantástico e absolutamente louco pelo Porto como aliás toda a família. É uma família de campeões e de Homens com um jeito inato para o futebol (o bisavô era um dos craques que venceu um dos primeiros campeonatos pelo Porto).
São amigos meus e dou o mote: acaba de chegar à equipa principal o míudo com maiores probabilidades de se transformar num símbolo do clube. Tem a formação enquanto homem, as capacidades físicas e técnicas e o amor à camisola.
Que a sorte esteja com ele e que o Jesualdo lhe dê oportunidades.
Abraço

22/3/07 12:32 da manhã  
Blogger Zirtaev said...

Aníbal, só tenho uma coisa a dizer-te: Parabéns pelo post. Está excelente.

Nada mais a acrescentar a um sentimento que parece ser comum a quem ama um clube. Ninguém quer divertir-se com o seu clube, porque o amamos, queremos sofrer, sofrer, sofrer à espera da devida recompensa, ganhar.

Mais uma vez parabéns.

Um abraço.

22/3/07 10:00 da manhã  
Anonymous fokinha said...

Quando era pequena, todos achavam estranho o facto de eu gostar mais de jogar à bola do que brincar com as bonecas, de eu gostar de futebol e o meu irmao nao.. e isso devo-o ao meu pai, ao meu tio e as minhas primas que fizeram de mim a portista que sou hoje..`foi com elas que entrei pela 1a vez no estadio das Antas, e com elas que pela primeira vez entrei no dragao, e senti esse arrepio, que so sentimos quando há paixao de verdade...
Ser portista, é viver uma historia de amor com o clube, é ter discuçoes, mais acabar sempre por reconciliarse, porque o amor é tao grande que nao podemos deixar de apoiar o Nosso clube..
Sou portista e com muito orgulho, mesmo quando as coisas nao correm là muito bem..a final sao nestes momentos que o clube mais preciso de apoio e carinho por parte dos socios e apoiantes.

22/3/07 1:29 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E Reinaldo Teles, não se demite???
E não o demitem???
Tem de ser a Maria José Morgado a fazer o serviço???

Que vergonha!!!

Ai se Américo de Sá e Pinto Magalhães fossem vivos...

Pobre FC PORTO...

22/3/07 5:17 da tarde  
Anonymous CMP said...

Pois... se Américo de Sá fosse vivo e estivesse na Presidencia, se calhar ainda não tínhamos ganho nada.
Depois de correr com o Pedroto em 80, se calhar ia correr com o Artur Jorge em 86 e tb com Mourinho em 2003.
E o Pinto Magalhães... bem lembrado! Esse grande presidente que ganhou... quantos títulos? Já nem os consigo contar...

Pobre memória... pobres dos que não têm memória!!!!

22/3/07 6:41 da tarde  
Blogger Menphis_Child said...

Parabéns Anibal, um bom post, feito com sentimento.

ainda vamos ter que levar com a selecção durante estas 2 semanas..bah..gosto mais de ouvir o hino do FCP do que o nacional, porque o amor ao FCP foi o coração que me ditou .

23/3/07 9:39 da manhã  
Anonymous Daniel Pinto said...

ESPECTACULAR ANÍBAL! Espero q nunca deixes q este blog deixe de existir, pq já é uma das minhas companhias preferidas logo que ligo o computador! Grande abraço! FORÇA PORTO!

23/3/07 9:35 da tarde  
Anonymous JJota said...

Concordo com o que foi dito sobre o jovem Castro que vi jogar pelos juniores e que me impressionou muito favoravelmente.Tem uma dinâmica extraordinária, muito pulmão, grande personalidade.É capitão de equipa e nota-se que tem grande ascendente sobre o grupo.Fico satisfeito por saber que foi inscrito na Liga e penso que atendendo aos problemas que têm surgido a nível do meio campo pode ser opção apesar da juventude.É hora de voltar a apostar na prata da casa.

24/3/07 12:04 da manhã  
Blogger ma said...

Gostei muito destas palavras...
e não desistas do blog, este espaço é um prazer de ler para todos os que sentem a paixão

26/3/07 11:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home