sexta-feira, outubro 06, 2006

O abandono do Capitão

Para nós Portistas, ele já tinha posto um ponto final na carreira no dia em que rumou ao Standard de Liege. Jorge Costa foi o grande Capitão do F.C.Porto nos últimos anos, tendo herdado a camisola 2 de outro grande Capitão: João Pinto. Por duas vezes ele atingiu o "nirvana": quando em 2003 ergueu a Taça UEFA e em 2004 o troféu da Liga dos Campeões ao serviço do seu F.C.Porto.
O "Bicho" foi, quase sempre, um capitão exemplar, um modelo para os outros jogadores do clube e não ter acabado a carreira no seu clube foi, na minha opinião, a maior asneira que podia ter feito.

Palmarés:
1 Liga dos Campeões Europeus (2003/04)
1 Taça UEFA (2002/03)
1 Taça Intercontinental (2004)
1 título mundial de sub-20 (1991)

8 títulos de campeão nacional
(1992/93, 94/95, 95/96, 96/97, 97/98, 98/99, 2002/03 e 2003/04)

5 Taças de Portugal
(1993/94, 97/98, 99/00, 2000/01, 2002/03)

8 Supertaças
(1992/93, 93/94, 95/96, 97/98, 98/99, 2000/01, 2002/03 e 2003/04)

Directório de Imagens de Jorge Costa

27 Comments:

Anonymous ricardo n said...

Relembro uma frase que ouvi ontem na entrevista referindo-se ao Mourinho: "que mais poderia eu fazer senão morrer em campo por aquele homem?"
Dois comentários sobre esta afirmação: em primeiro lugar, dificilmente conseguiremos encontrar um lider como o José Mourinho e o exemplo de dedicação que era o Jorge Costa. Em segundo lugar, e igualmente preocupante, é o Bicho nao ter dito: "que mais poderia eu fazer senão morrer em campo por aquele clube?"...

6/10/06 3:29 da tarde  
Anonymous VLK said...

antes de mais devo dizer que ñ concordo com o anibal quando diz que a maior asneira q o "bicho" podia ter feito foi ñ ter acabado a carreira no porto. de facto foi uma asneira, mas ñ foi dele..

assim como ñ foi dele a asneira de no tempo do octavio ele ter que ir pro charlton, e se calhar por isso é que ele se refere em morrer em campo, na entrevista q deu estes dias, ao mourinho e ñ ao porto!

porque a questao é mm esa, apesar do grande jogador, capitão e lider de balneário que o J Costa foi, ñ momentos criticos a direcçao nunca esteve do lado dele, mas sim do lado de treinadores que da mistica e do amor ao clube nada percebiam, como nos dois casos ficou mais que provado!

pra mim o J costa era daqueles jogadores que só ñ jogavam se tivessem 1 perna partida, a dedicaçao e o amor ao clube obrigavam a direcçao a ter bem mais respeito por este verdadeiro portista.. ao contrario de mts administrador da SAD...

6/10/06 4:19 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Concordo com o vlk, a asneira não foi dele.

Se não tinha a mais pequena oportunidade de jogar (porque o treinador entendia que ele era a 5ªopção para o lugar, atrás de nomes como BA e RC !!!) e se sentia condições para jogar, que jogador se sujeitaria à humilhação que o clube, na pessoa do treinador, lhe estava a fazer passar?

Face ao défice de mística que todos os portistas reconhecem ser um dos pontos fracos do FCP actual, não tenho dúvidas que se não tivessem empurrado o Jorge Costa para fora do FCP, hoje as coisas seriam diferentes!

Infelizmente em alguns casos o tempo não volta para trás...

Obrigado GRANDE CAPITÃO!

6/10/06 4:41 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O Jorge Costa escolheu nao acabar a carreira no Porto.

O Adriaanse ja nao esta no Porto como nao esta em outras equipas de dimensao semelhante e que eu saiba nenhuma tentou contratar o Jorge Costa. Acho que existe uma diferenca muito grande entre aquilo que o Jorge Costa pensa que ainda conseguia fazer no campo e aquilo que realmente conseguia fazer e ele teve dificuldades em aceitar que alguem lho dissesse de uma forma clara e honesta, sem ambiguidades e sem falsas promessas.

Por outro lado, um capitao tem de defender os jogadores perante o treinador mas nunca pode por em causa o treinador publicamente e muito menos por a direccao de um clube na posicao de escolher entre o treinador e o capitao. Muito menos se tiver mistica. Esteve mal com o Octavio e esteve muito mal com o Adriaanse.

6/10/06 5:16 da tarde  
Blogger JRP said...

Aí vai mais uma blasfémia.
Mas antes disso, para que fique claro, sou sócio do Porto há muito tempo, raramente falho um jogo em casa e passei muitos jogos ao frio e chuva a torcer pelo meu clube no betão das Antas, em noites que estariam no máximo 5 mil pessoas a assistir aos jogos, com Fernando Santos, Octávio, Ivic e tantos outros a treinar o FCP (como, entre tantos momentos húmidos, ao fabuloso jogo, em que menino da primária, pela mão da minha madrinha, assisti ao Porto - Shaktior Donetsk, dos quartos de final da taça das taças em princípios de 1984, até à derrota com o Braga na taça de POrtugal que ditou a saída do Octávio machado de treinador do clube).
Posto isto, por favor, nada de acusações de que não sou portista.
Então aí vai: não simpatizo mesmo nada com o Jorge Costa. Mais, acho que é portista, que até gosta do clube, mas que quando comparado com antigos jogadores como João Pinto ou Paulinho Santos, ele é um mercenário. Desculpem, mas é a minha opinião.
Aliás, se ele é assim tão portista, porque é que, quer quando foi para o Bolton, quer quando foi para liége, ele não ficou por cá a apoiar a equipa e resolveu ir à procura de outras glórias?
Não quis ficar... azar o dele! O Paulinho e o Secretário, por exemplo, ficaram as suas últimas épocas inteiras no banco, e nunca os ouvi protestar.
Ah! e deixem-se de coisas com o Octávio. O tipo é um alucinado e um revoltado, tudo bem por aí, agora dizer que o tipo não sabe o que é a mistica do Porto, já é demais. Só a ignorância pode dizer semelhante asneira. Octávio não só pertenceu como jogador titular às equipas que venceram no final da década de 70 o campeonato nacional, depois de anos a fio de jejum, como mais tarde, como treinador adjunto, fez parte das equipas técnicas que tudo venceram entre 85 e o princípio da década de 90.
Sobre a sua saída e o papel de Jorge Costa na desestabilização do clube, muito poderíamos falar, afinal tudo começou porque o nosso grande portista fez birra por ter sido substituido, quando todos sabiam que Ricardo Carvalho e Jorge Andrade (como o futuro acabou por provar!) eram a melhor opção.
Jorge Costa beneficiou de uma série de casualidades para se tornar num símbolo, adicionadas a um portismo que não contesto, mas que sinceramente me parece mais conveniente que ardente.

6/10/06 5:33 da tarde  
Anonymous vlk said...

jrp, se o octavio percebe-se alguma coisa do que é o fcp nunca trataria o caso do JCosta da maneira q tratou, ele sabia q ele era 1 simbolo do clube e q no porto nunca se tratou todos por igual, é 1 questao de hirarquias.

E ninguem disse q o J Costa ficou chateado por ter sido substituido, simplesmente o octavio aproveitou a situaçao da braçadeira para criar um caso onde ele ñ existia e ter 1 desculpa pra arrumar com ele, eu ñ vi nenhuma atitude de desrespeito para com o clube qd a braçadeira caiu ao chao qd ele tentava pasala o mais rapido possivel a 1 colega, pois a equipa tava a perder em pleno estadio daa antas...

olhe o caso do vitor baia no ano seguinte com o mourinho, foi tratado de 1 maneira completamente difrente, e toda a gente percebeu a mensagem...

quanto ao facto de ele ter pertencido a equipas tecnicas que deram muitos trofeus ao porto, isso a mim ñ me diz nada, o merito dele deve ter sido nenhum, ou se calhar ñ, ñ sabemos, o que sei é q ele teve 1 oportunidade como treinador principal, ou seja, 1 oportunidade de mostrar esse tal merito, e so o vi a fazer asneiras, é q ñ consegiu acertar uma, dava pena ver o porto jogar, dava pena ter de o ouvir falar, dava até pena de olhar pra cara dele..

"Ah! e deixem-se de coisas com o Octávio. O tipo é um alucinado e um revoltado, tudo bem por aí, agora dizer que o tipo não sabe o que é a mistica do Porto, já é demais. Só a ignorância pode dizer semelhante asneira"

quanto á questao da ignorancia, eu tenho a minha opiniao, e o Sr tera a sua , pode ser assim?

6/10/06 5:57 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

Sinceramente parece-me que a ida para o Bolton foi a derradeira hipótese do Jorge Costa poder representar a Selecção Nacional numa competição mundial. Compreendo a sua ida para Inglaterra. Como se veio a provar com o Mourinho, ele tinha razões para não ter sido encostado pelo Octávio. Provou-o com campeonatos, taça uefa e liga dos campeões... querem mais provas de que ele estava apto para jogar ao mais alto nivel??? O Jorge Costa nunca foi de acomodações e isso era o que o fazia especial.
Depois o espisódio com o sr. Co: sentir-se-ia bem algum jogador profissional ao ouvir dizer publicamente que era a 5ª opção para uma posição? É dificil digerir e compreendo a saída do Jorge Costa. Sim, tenho pena que ele não tivesse ficado para bem do balneário. Mas teria sido bom ter ficado quando tinha uma opinião inquinada sobre o treinador? Tal como o Pedro Reis disse, o secretário e o paulinho nunca foram desvalorizados pelo Mourinho... razão suficiente para se terem mantido no clube!
Jorge Costa não é mercenário... duvido que no Bolton ou no Liege estivesse a ganhar mais que no Porto!

6/10/06 7:00 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

Correcção: JCosta não foi para o Bolton, mas sim para o Charlton...

6/10/06 7:02 da tarde  
Blogger JRP said...

Caro Vlk,

Poder, claro que pode. Agora a minha memória não posso apagar. E não fique incomodado com a boca da ignorância porque eu considero-me ignorante em muitas matérias. Isso não é defeito, antes pelo contrário, é o princípio sobre o qual podemos aprender. Quando sabemos tudo errado, então é que é mau.
Caro Vlk, há duas ou três coisas no seu discurso que não posso concordar.

1 - "E ninguem disse q o J Costa ficou chateado por ter sido substituido, simplesmente o octavio aproveitou a situaçao da braçadeira para criar um caso onde ele ñ existia e ter 1 desculpa pra arrumar com ele, eu ñ vi nenhuma atitude de desrespeito para com o clube qd a braçadeira caiu ao chao qd ele tentava pasala o mais rapido possivel a 1 colega, pois a equipa tava a perder em pleno estadio daa antas..."

Deste parágrafo seu só posso tirar duas conclusões: ou não esteve lá e não viu o que se passou, ou vê mal ao longe. O Jorge Costa atirou ostensivamente a braçadeira sem olhar para onde ou para quem. Disso tenho a certeza absoluta, uma vez que estava nas Antas nesse dia e em posição priviligiada para o fazer. Perdoe-me mas nisto não sou ignorante. Sei o que vi.

2 - "olhe o caso do vitor baia no ano seguinte com o mourinho, foi tratado de 1 maneira completamente difrente, e toda a gente percebeu a mensagem..."

Perdoe-me, mas está enganado. Quem percebeu a mensagem foi o Baía, não tinhamos que ser nós. o Baía não se pôs a dizer que queria sair. Acatou. Comeu e calou. E tudo voltou à tranquilidade. A diferença é que Jorge Costa não entendeu as tais hierarquias de que fala o Vlk. E sempre que posto em causa, limitou-se a dizer que o FCP já não servia para ele e o melhor era sair.

3 - "quanto ao facto de ele ter pertencido a equipas tecnicas que deram muitos trofeus ao porto, isso a mim ñ me diz nada, o merito dele deve ter sido nenhum, ou se calhar ñ, ñ sabemos"

Oh meu caro. Essa é de rir. Então um tipo faz parte da equipa titular que ganha dois campeonatos consecutivos depois de quase vinte anos sem ganhar nada, e depois é o treinador adjunto principal da equipa que vence campeonatos nacionais, taças de Portugal, uma taça dos campeões europeus, uma supertaça e uma intercontinental, alternado inclusivamente de treinadores principais e vem-me dizer que "o mérito dele deve ter sido nenhum"! Não está a ser razoável. Quem tem memória sabe bem do trabalho importante que tinha, desde a forma como incentivava nos treinos, como participava na disciplina dentro do clube e como tinha a mística do dragão. Não podemos deixar que acontecimentos posteriores (cuja aleitura é bem mais dúbia do que possa parecer...) nos apaguem isto da memória.

4 - "o que sei é q ele teve 1 oportunidade como treinador principal, ou seja, 1 oportunidade de mostrar esse tal merito, e so o vi a fazer asneiras, é q ñ consegiu acertar uma, dava pena ver o porto jogar"
Sobre esse período a história foi muito traiçoeira com Octávio. Ele foi despedido no início de Janeiro, mas apenas um mês antes, não só liderava o campeonato já tendo ir empatar à Luz, como o Porto tinha praticamente assegurada a passagem à segunda fase da Liga dos Campeões e tinha ganhado a supertaça. Não estou aqui a dizer que o Octávio era o treinador ideal para o Porto. Só um idiota diria isso tendo em conta que se seguiu Mourinho. Agora que normalmente se tem a ideia que o seu período só foram coisas más é totalmente mentira. Não só nos colocou na segunda fase da Champions como ganhou efectivamente um troféu pelo Porto em apenas 4 meses de trabalho. Em Dezembro, aconteceram uma série de coisas no Porto (entre a rábula MacCarthy, Kaviedes e etc.) que desestabilizaram o clube e levaram áqueles acontecimentos. Mas essa história levava muito tempo a explorar e o post já vai grande. Sobre a falta de tento no seu discurso, a conversa é outra. Estou, de facto, de acordo consigo.

Caro Ricardo n,

Que o Jorge Costa estava em condições de jogar ao mais alto nível, ninguém tem dúvidas. Agora a diferença nas opções de Octávio e Mourinho, facilitava muito as escolhas do segundo. Octávio tinha que optar entre Ricardo cArvalho, Jorge Andrade e Jorge Costa, o
Mourinho entre Ricardo carvalho, Jorge Costa e Pedro Emanuel. Diga lá se não era mais fácil para o Jorge Costa ser titular com Mourinho perante estas opções? (Ah! e note-se que Octávio, com o intuito de colocar Jorge Costa também em campo, chegou a jogar com três centrais muitas vezes, como aliás o fez no jogo da braçadeira. Jorge Costa saiu para a equipa passar a jogar em 4-4-2.)

6/10/06 7:12 da tarde  
Anonymous vlk said...

jrp, isto cada um tem a sua opinião, se acha q o facto de eu dizer que tenho muitas duvidas no mérito do octavio nos titulos como adjunto, o q é legitimo da minha parte, lhe dá vontade para rir então imagine o que eu penso quando me diz que o jorge costa é um mercenário!!!!!

sao opinioes, e a sua parece-me bem mais discutivel que a minha, mas nem por isso a pus em questao! é a sua opiniao e por muito que discorde, sei respeitá-la..

eu simplesmente acho que o octavio como treinador provou ser no minimo muito fraco, e como adjunto nem eu nem ninguem, salvo melhor conhecimento de causa, pode afirmar que teve grande responsabilidade nas conquistas, isso é o mm q dizer q no tempo do mourinho o baltemar brito teve grandes responsabilidades! terá tido o seu mérito, m por ter cumprido com as suas responsabilidades, a fazer aquilo que o mandavam, m como tecnico de futebol ele teve a sua oportunidade e mostrou o seu valor, e ñ me venha falar de problemas com isto e aquilo, porque isso todos tem e alguns bem mais dificeis do que ele...


quanto á dificil tarefa de escolher a dupla de centrais, apesar do R Carvalho ser 1 grande jogador na altura ñ era mais que 1 promessa, enquanto o J Costa tava no auge da sua grande carreira, tanto é que no ano seguinte quando chegou o mourinho a dupla de centrais era o j costa e o p emanuel, so mais tarde entrou o carvalho..


quanto ao JCosta, ñ tenha duvidas q o caso da braçadeira foi 1 desculpa pra arrumar com o capitão, e ele nunca disse q o porto ñ servia para ele!
ele tava arrumado, sem jogar a poucos meses dum campeonato do mundo, q queria q ele fizesse? q fica-se a ver passar a unica oportunidade q teve na carreira de jogar 1 mundial!!

6/10/06 8:01 da tarde  
Blogger JRP said...

Caro Vlk,

Sem querer perenizar esta questão, não posso deixar de passar esta interpelação sua:

1 - "isto cada um tem a sua opinião, se acha q o facto de eu dizer que tenho muitas duvidas no mérito do octavio nos titulos como adjunto, o q é legitimo da minha parte, lhe dá vontade para rir então imagine o que eu penso quando me diz que o jorge costa é um mercenário!!!!"

Eu não disse que ele é um mercenário. a frase foi a seguinte: "quando comparado com antigos jogadores como João Pinto ou Paulinho Santos, ele é um mercenário". Ou seja, eu estava a fazer uma comparação. Repito o que já tinha escrito: eu acho que ele é portista e gosta do clube. O que acho é que outros no meu entender demonstraram maior dedicação ao clube. Tão só!

2 - "sao opinioes, e a sua parece-me bem mais discutivel que a minha, mas nem por isso a pus em questao! é a sua opiniao e por muito que discorde, sei respeitá-la..´"
Oh meu caro, mas quem é que disse que eu não respeito a sua? Agora, lá porque é a sua, não quer dizer que seja dogma, ou quer? Podemos discutir opiniões e ideias, ou não? É para isso que serve um forum... Eu respeito muitíssimo a sua opinião e por isso a debato!

3 - "como tecnico de futebol ele teve a sua oportunidade e mostrou o seu valor, e ñ me venha falar de problemas com isto e aquilo, porque isso todos tem e alguns bem mais dificeis do que ele..."
Não era o Octávio que estava em discussão. O valor do Octávio é irrelevante para esta discussão. Apenas quis mostrar que a leitura sobre o episódio da braçadeira não é tão limpinho como muitos querem fazer crer. Disso, eu tenho a certeza.

4- "octavio como treinador provou ser no minimo muito fraco, e como adjunto nem eu nem ninguem, salvo melhor conhecimento de causa, pode afirmar que teve grande responsabilidade nas conquistas, isso é o mm q dizer q no tempo do mourinho o baltemar brito teve grandes responsabilidades!"
Baltemar Brito teve apenas duas épocas completas no FCP e com um único treinador de quem era pau mandado (e, atenção, fez um excelente trabalho nesse campo) Octávio foi jogador do clube com vários títulos e primeiro treinador adjunto com lista interminável de títulos com vários treinadores principais. Se não consegue perceber a diferença entre os dois...
Podem continuar a insistir nessa ideia de que o Octávio não nos pertence nem é parte da imagem de sucesso deste clube, mas estão a enganar-se. O Octávio tem perto de duas décadas de dedicação ao clube, por quem sempre fez o melhor (que talvez não chegasse apesar dos títulos, mas isso já é outra discussão...) que sabia. E deixe-me que lhe diga que, quem viveu intensamente o Porto da segunda metadade dos anos oitenta, sabe bem que ele foi parcialmente responsável pelos exitos da equipa. Aliás, se assim não foi, se ele é assim tão mal, tão idiota e tão indiferente ao nosso clube, porque é que o Pinto da Costa o chamou para treinador principal anos depois? O facto de Octávio ser muito fraco como treinador principal não ficou provado totalmente, na minha opinião. Terá ficado para si que só lhe reconhece defeitos e não lhe vislumbra mérito em nada do que o Porto ganhou anteriormente, mas apercebe-se logo dos deméritos quando ele foi treinador principal do clube. Mas para mim não ficou. Ainda assim, repito, esta é uma questão lateral. Quando o Aníbal fizer um post só sobre Octávio, poderemos discutir as coisas com o detalhe que nunca foi feito e que nos levaria muito longe.

5 - "quanto á dificil tarefa de escolher a dupla de centrais, apesar do R Carvalho ser 1 grande jogador na altura ñ era mais que 1 promessa, enquanto o J Costa tava no auge da sua grande carreira, tanto é que no ano seguinte quando chegou o mourinho a dupla de centrais era o j costa e o p emanuel, so mais tarde entrou o carvalho.."
Está a dar-me razão, caro amigo. Octávio teve a capacidade de ver ao longe (aliás como o fez com Paulo Ferreira que, ao contrário do que muitos pensam, não foi Mourinho quem o indicou, mas Octávio quando ainda estava no clube). Talvez o Vlk não se recorde, e muitos não se recordarão, mas nesse principio de época de Octávio, não era só o treinador que era assobiado, mas o Jorge Costa também o era. Os que iam ao estádio (o Vlk ia na altura?Devia ir porque o seu nick indica que é adepto do Porto antes disso...) saberão, sem grande esforço de memória, que já na altura não era só Octávio que achava que a melhor dupla era o Jorge Andrade e o Ricardo Carvalho. O público portista também achava isso e assobiou o Jorge Costa (algo que eu nunca fiz) nessa altura em mais do que um jogo nas Antas.
A escolha de Pedro Emanuel no início de campeonato por parte do Mourinho e a sua condição de suplente mais tarde, só vem provar que o Octávio, e os adeptos do Porto tinham razão em entender que Ricardo Carvalho tinha que ser titular, mais cedo ou mais tarde.

6 - "quanto ao JCosta, ñ tenha duvidas q o caso da braçadeira foi 1 desculpa pra arrumar com o capitão, e ele nunca disse q o porto ñ servia para ele!"
Está enganado. O caso da braçadeira sewrviu sobretudo para arrumar o Octávio, muito mais do que para arrumar o Jorge Costa. Quanto ao Jorge Costa nunca ter dito que o Porto não servia para ele, a verdade é que sempre que perdeu a titularidade, amuou e partiu. Grande portista, sim senhor...

6 - "ele tava arrumado, sem jogar a poucos meses dum campeonato do mundo, q queria q ele fizesse? q fica-se a ver passar a unica oportunidade q teve na carreira de jogar 1 mundial!!"
Pois... e o ano passado, foi embora porquê? para ir ao mundial? Foi, tal como da primeira vez, não por causa de nenhum mundial, mas porque ele nunca concebeu ficar no banco ou na bancada, porque não é humilde nem é assim tão portista como isso, quando teve que ficar em plano secundário. Caro Vlk, só lhe peço isto, compare a atitude dele no ano transacto, com a de João Pinto, Secretário ou Paulinho Santos no passado, ou com a de Vitor Baía actualmente. O nível, o amor pelo clube e a categoria é isso.

6/10/06 8:47 da tarde  
Anonymous vlk said...

jrp, já deu pra perceber que você tem 1 ódio de estimaçao pelo J Costa, e que eu tb gosto muito pouco do octávio, acho que já todos percebemos o seu ponto de vista e o meu...


"Oh meu caro, mas quem é que disse que eu não respeito a sua? Agora, lá porque é a sua, não quer dizer que seja dogma, ou quer? Podemos discutir opiniões e ideias, ou não?"

so ñ percebi esta parte, é que ñ fui eu q chamei ignorante por dizer que o octavio ñ percebia nada daquilo que é a mistica do porto comparado com o J Costa...

e desta vez faço um post mais curto para ñ perder tanto tempo a distorcer todas as minhas frases..

6/10/06 10:18 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Por falar em capitaes ninguem aqui lembrou o Rodolfo Reis.
Que eu me lembre so jogou no Porto e nem saiu no verao quente de 1980.

6/10/06 10:23 da tarde  
Anonymous José said...

" Palmarés:
1 Liga dos Campeões Europeus (2003/04)
1 Taça UEFA (2002/03)
1 Taça Intercontinental (2004)
1 título mundial de sub-20 (1991)

8 títulos de campeão nacional
(1992/93, 94/95, 95/96, 96/97, 97/98, 98/99, 2002/03 e 2003/04)

5 Taças de Portugal
(1993/94, 97/98, 99/00, 2000/01, 2002/03)

8 Supertaças
(1992/93, 93/94, 95/96, 97/98, 98/99, 2000/01, 2002/03 e 2003/04)"

Acho fantástico que, após isto tudo, ainda apareçam uns "bitaiteiros" a tentar denegrir um homem como este.
Talvez estejámos perante mais um "case study" deste particular clube, que tanto se divide quando se trata de apoiar os verdadeiros símbolos. Será por acaso?
Saudações.

6/10/06 11:31 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Fica prometido um Post sobre Octávio Machado! :D
Só para rematar, concordo com o JRP que o Octávio foi um enorme Dragão e um homem que transportava a mística do Porto não só enquanto jogador mas também como adjunto. A partir de determinado momento da sua vida, talvez quando começou a vida em tons mais esverdeados perdeu-se e tornou-se bastante ressentido e inventor de cabalas. O verdadeiro D.Quixote do futebol português. Não nos esqueçamos que Octávio chega ao Porto para treinador principal numa altura em que se falava de perda de identidade e falta de garra e nervo na equipa. Confesso que eu defendia a contratação de Octávio Machado. Estava redondamente enganado... mas quem nunca errou que se alinhe.

Para o anónimo que falou no Rodolfo, ainda nos comentários a um Post anterior que invocava a mística do Porto, mencionei os 4 grandes capitães do Porto dos últimos 25 anos: Jorge Costa, João Pinto, Gomes e Rodolfo.

No que ao Jorge Costa diz respeito, continuo a achar que ele fez muito mal em sair. Era merecedor de uma despedida em grande e não vai tê-la... quanto a mim por culpa própria. Se é verdade que Adriaanse poderia ter tido muito mais tacto na abordagem da questão Jorge Costa tb é verdade que ele era o Capitão e que deveria deixar-se dos melindres infantis que tanto combateu dentro do clube.

Caro José: Na minha modesta visão os maiores símbolos do clube são o emblema e as camisolas. Mas já agora não vê divisões nos adeptos em relação a Baía, João Pinto e Rodolfo, pois não? Este particular clube que fala é constituído por muita gente e uns preferem dar mais importancia a umas coisas e outros a outras.

7/10/06 12:29 da manhã  
Blogger JRP said...

Palavras sábias, Aníbal.
Concordo da primeira à última linha com o que escreves (ficando apenas com algumas reticências no que se refere às questões esverdeadas, mas não vamos perenizar o assunto).
De entre os grandes capitães, o Rodolfo é um símbolo que eu acredito ainda poderá renascer.

Vlk,
1 - Eu não chamei ignorante a ninguém. Apresentei apenas uma série de ideias e alguns factos que pretendiam mostrar que havia alguma dose de ignorância sobre um assunto específico por quem havia comentado e não pretendia ofender ninguém com o epíteto de ignorante. Perdoe-me se as minhas palavras atraiçoaram esta intenção.

2 - "já deu pra perceber que você tem 1 ódio de estimaçao pelo J Costa"
Aqui está enganado. Eu não odeio o Jorge Costa (longe, mas muito longe disso). O que se passa é que o meu caro amigo está a defender a versão oficial, mediatizada e normalizada do que aconteceu, o que não significa que seja essa a verdadeira. A minha posição era obviamente mais ingrata: defender aquele que todos acusam contra o menino pródigo do clube. Aliás, por isso iniciei toda esta conversa com "Aí vai mais uma blasfémia". Gosto de agitar as águas e detesto consensos frágeis. Acredite que perante um benfiquista, defenderia o Jorge Costa com unhas e dentes, mas aqui entre portistas, digo o que me vai na alma e tenho, quando estou a defender uma causa que parece perdida, de dramatizar um pouco a questão, radicalizando o discurso.
Ainda assim, que isto fique claro. Acho que Jorge Costa foi um homem valiosíssimo, que é portista e gosta do clube e que foi, na maior parte do tempo, um bom capitão, jamais se afastando da minha memória o jogo em Belém em que o Jorge Costa empurrou a equipa para a vitória no primeiro ano de Mourinho e que foi fundamental para os êxitos de toda a época que se seguiu.

3 - "para ñ perder tanto tempo a distorcer todas as minhas frases.."
Não o senti como tempo perdido. O vlk foi meu parceiro de debate e gostei desta troca de bolas como num jogo de ténis. Aprendi consigo e só tenho pena de lhe ter infligido a ideia de que lhe distorci todas as suas frases. Mais uma vez, penso o oposto de si, não me parece que tenha distorcido uma única. Mas é da discussão e da diferença de ideias que surge o conhecimento. Obrigado pelo tempo que me fez ganhar.

7/10/06 4:17 da manhã  
Anonymous José said...

Caro Aníbal,
em relação ao Baía, não me parece que o que se tem escrito por aquí, Aníbal incluido, seja assim tão consensual. De qualquer forma, parece-me cedo para tirar conclusões. Em relação ao João Pinto e Rodolfo, são duas grandes glórias do nosso clube, mas com aquele estilo "low-profile", tão do agrado de alguns. Deles, nunca virá qualquer afronta ao poder instituido. "Magister Dixit"!, não é?

Boas

7/10/06 7:23 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

José:
Não percebi muito bem as divergências em relação a Baía.
João Pinto e Rodolfo "Low-profile"?? Só se for fora do campo... porque dentro do campo eram verdadeiros Dragões de sangue na guelra! Já agora e aproveitando a promessa de um Post sobre Octávio e como o José é um admirador do Fernando Gomes fica prometido um Post também sobre o Bi-bota de ouro e grande capitão dos anos oitenta!

7/10/06 11:34 da tarde  
Anonymous Tripeiro said...

Obrigado Jorge Costa, por tudo!!!

Saudações Tripeiras
http://anti-lampiao.blogs.sapo.pt

8/10/06 1:08 da tarde  
Anonymous fcpmirandela said...

Poucos terão o nosso FCP no coração como Jorge Costa tem, OBRIGADO por tudo.

www.fcpmirandela.blogs.sapo.pt

8/10/06 3:46 da tarde  
Blogger JRP said...

Ai vamos mesmo ter um post sobre o Octávio? Que maravilha. Um pouco de história faz sempre bem para mentes esquecidas ou para quem não teve a oportunidade de viver esse passado.
Vamos a isso, de preferência não centrando o texto na sua fase de treinador principal, uma vez que essa todos sabemos através do que os media transmitiram.
Aguardo alguma justiça :-)
Abraço!

8/10/06 11:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

O PORTO CONQUISTOU A SUPERTAÇA EM HOQUEI PATINS. sERÁ QUE NÃO MERECEM UM POST ???

9/10/06 10:10 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Aníbal,

Do meu lado fica uma promessa: por todo o respeito que o FCP me merece, nem um comentário farei sobre o Octávio...

Sei que me ía exceder e não gosto de me exceder; nesse dia vou decididamente meter "folga".

O Palmelão não merece sequer os meus insultos!

9/10/06 10:23 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Pedro: Sim... não há problema. Tira o dia! :D

Em relação a Octávio as opinião são sempre radicalizadas. Vou tentar ser imparcial e fazer um papel meramente narrativo tentando(vai ser difícil) não entrar muito no campo opinativo. Isso deixo para quem quiser comentar o Post.

Em relação à secção de Hoquei... as modalidade são sempre um pouco esquecidas, e é pena! Mas não penso que a SuperTaça de Hoquei tenha uma importancia transcendental para merecer um Post. Se tivessem ganho o Mundial... até tinham direito a dois! :D

9/10/06 10:27 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

concordo com o Pedro Reis!
há tanto para ser falado sobre o FCP, para quê perder tempo, a falar de algum que ñ vem nada a prepósito, independentemente do que já deu ao clube...

9/10/06 1:01 da tarde  
Anonymous José said...

Amigo Aníbal,

o rancor e a "sonsisse" do que escreves por aquí, não abonam nada a promessa do post sobre o Octávio, ou quem que seja.
Mas estás à bontadinha...

10/10/06 10:10 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Obrigado pela sua permissão, José!
Estou muito mais descansado!
Abraço

11/10/06 9:27 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home