quinta-feira, setembro 25, 2008

Rio Ave 0 - FCP 0

Este post chega um bocado tarde. A mim sempre me custa imenso escrever ou falar sobre o jogo do meu clube quando perde pontos e não joga aquilo que sabe, não por incompetência, mas por se desperdiçarem 45 minutos de jogo, filme de tantos e tantos jogos mal empatados ou perdidos que não têm tido grande expressão porque se tem ganho quase sempre (os campeonatos). Mas chateia.

Se se chega ao fim de um jogo, passado 90 minutos em cima do adversário, a jogar com garra, paixão e com vontade de vencer, mas a "redondinha" não entra, pronto. Até tolero. Custa-me de uma forma diferente... não ganhamos, mas o meu sentimento de orgulho está lá. Se massacramos o adversário, e a bola não entrou e para além disso o árbitro foi habilidoso... custa-me, mas também de forma diferente.
Agora, se entramos num jogo a ver a jogar, para depois, na segunda parte mostrarmos que podíamos ter jogado de maneira diferente na primeira, bem, aí fico destroçado. Sem vontade nenhuma sequer de falar do jogo e atribuindo menor importância aos erros do árbitro.

Mas sendo mais objectivo e também sucinto: Apesar do Rio Ave ter feito um bom jogo, não se justifica deixar 2 pontos em Vila do Conde. É péssimo queimar 45 minutos. Péssimo. Mas vamos por pontos, que é sempre menos aborrecido:

1- Lisandro está muito perdulário. Com o bom futebol e a raça de sempre, mas a falhar imensas oportunidades. Ano passado, na mesma a queimar 45 minutos, teríamos ganho com pelo menos 2 golos do Lisandro.
2- Já deu para perceber que Fucile não pode jogar. Eu já tinha percebido isso ano passado, este ano ainda está mais perceptível. A defesa direito!? Menos mau. Em jogos mais complicados a nível defensivo!? Talvez... Agora, em jogos que vamos atacar?! Nem pensar... o pé esquerdo do defesa esquerdo, seja ele qual for, desbloqueia tantas jogadas. Foi gritante na segunda parte.
3- Os dois problemas físicos de Mariano deram cabo da boa forma que tinha. Pena, o rapaz estava a subir e agora está pior que ano passado. Não tem mesmo sorte nenhuma.
4- Apesar do que referi em cima, tenho que dizer, que passaram 2 penaltis por marcar a favor da nossa equipa um dos quais nas barbas do palhaço do árbitro. Engraçado que na mesma jogada apitaram um penalti a favor de um rival exactamente igual aos que não marcaram a nosso favor. E a imprensa? Nada.
Com esses dois penaltis provavelmente teriamos ganho um jogo que merecemos inteiramente ganhar, independentemente de tudo.

Contra o Paços estarei lá na bancada e espero que comecemos a engatar.

7 Comments:

Blogger Pedro Reis said...

MK,
Visão lúcida e acutilante...
A diferença entre uma vitória e um empate tem estado muito ténue este ano, tanto nos nossos jogos como dos nossos rivais. E aí os erros dos árbitros têm feito toda a diferença...
Mas isso não explica tudo pois quando estamos bem não há árbitro que se consiga pôr no caminho da nossa vitória. Foi assim o ano passado e no ano anterior.
Enfim, esperemos uma vitória inequívoca contra o Paços para devolver a moral.
E de preferência sem assobios! Por muito que tenham vontade de o fazer, dêm pelo menos alguma confiança aos jogadores no início do campeonato. O benefício da dúvida! Não custa nada...

25/9/08 10:07 da manhã  
Blogger miguel87 said...

Pedro Reis,
"A diferença entre uma vitória e um empate tem estado muito ténue este ano(...)"
eu concordo com esta frase e penso que se aplica aos anos anteriores recentes.
Cansei-me de ver maus jogos no Dragão em que apesar de ganharmos não se via futebol nenhum, era um grupo de jogadores em campo, sem fio nem plano de jogo, com pouca garra e sem grande ambição...se a bola entrasse, tanto melhor.

Virando a página para o jogo de amanha, apetece-me exclamar, imaginando uma melodia circense de fundo:
"E agora, sem Lucho..."

25/9/08 5:09 da tarde  
Anonymous Perdo C said...

Empate com sabor amargo, custa mas a verdade é que existem jogos assim, gostei da garra que o meu clube apresento nunca dando o jogo por perdido, em parte fez me um pouco lembrar o jogo sporting- porto do ano passado onde atacavamos e a bola teimava em não entrar de resto mais nada a comentar tirando a parte da defesa, que continua pelas ruas da amargura.

PS:gustava de ver o vukcevic no porto, que pensão disto?

25/9/08 9:16 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Excelente análise Michael! Mas o pessoal ignora é que a culpa foi minha... é que eu não vi o jogo... :)))

Temos aí um desafio para Jesualdo... incutir confiança aos jogadores para conseguirmos dar a volta por cima e ganharmos amanhã, em Londres e em Alvalade... mai nada!

Espero que amanhã possamos ultrapassar as dificuldades. Dificuldades essas que passam pela ausência de Lucho e pela minha própria, que tb estarei impossibilitado de ver o jogo mesmo na TV. :)))

26/9/08 9:01 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Depois... contem tudo... é que não se pode confiar no que se lê por aí...

26/9/08 9:04 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Hoje dado que dá na televisão em sinal aberto "´lá estarei"! Depois comento...

Preocupa-me a ausência de Lucho: em 1ºlugar porque ele é "O Jogador do FCP" e em 2ºporque receio que possa ter alguma lesão estando o jogo de Londres também em risco. Não acredito que tenha sido uma mera poupança como alguns dizem. O JF nunca prescindiu do Lucho e não era agora que o faria.

26/9/08 3:46 da tarde  
Anonymous AM said...

Poupança...???fadiga.....???

Andam a enganar quem???? Como é possivel estar com estes sintomas se só agora começou o campeonato??? Se for verdade é motivo para grande preocupação.

26/9/08 7:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home