quinta-feira, outubro 19, 2006

Ídolos de Outrora - Fernando Gomes

Fernando Gomes nasceu no Porto no dia 22 de Novembro de 1956. Foi António Feliciano quem o descobriu para o futebol num torneio de futebol de salão do Académico, levando-o para o FêCêPê ainda muito novo. Com apenas 17 anos, estreou-se oficialmente na equipa principal. Foi no dia 8 de Setembro de 1974 e marcou os dois únicos golos da equipa na suada vitória por 2-1 frente à CUF. Ganhava 12 contos por mês enquanto Cubillas, o artista da altura levava 125 notas de mil para casa. Instalou-se com alguma facilidade no onze titular e foi um dos grandes responsáveis pelo bi-campeonato de 77/78 e 78/79, que quebrou um jejum de quase vinte anos sem conquistas na prova.
Com o término da época 79/80, veio o tão conhecido Verão quente: Gomes, juntamente com Teixeira, Oliveira, Lima Pereira, Frasco, Simões, Freitas, Jaime, Quinito, Octávio, Romeu, Albertino, Costa, Sousa e Tibi, saíram em defesa de Pedroto, despedido pelo presidente Américo de Sá, que não apreciava o estilo de guerrilha de Pedroto e Pinto da Costa em relação ao poder de Lisboa. No final desta confrontação, apenas Oliveira e Octávio, não deram o braço a torcer e acabaram por abandonar o clube. Gomes optou por ficar mas seria transferido para o Gijon no dia 13 Agosto de 1980. O F. C. Porto acertou a transferência, a troco da exorbitante quantia de 60 milhões de pesetas! Dessa quantia, ao avançado caberiam 20 milhões de pesetas, um terço do valor total. No primeiro jogo pelo clube Espanhol, marcou cinco golos ao Oviedo.

Mas, felizmente para o F.C.Porto, as coisas não iriam correr muito bem em Espanha. No início da época, Gomes tinha uma lesão grave que se foi complicando, e teve mesmo que ir à faca. Em declarações Gomes desabafava:
"Confesso que admiti vir a jogar pelo Real Madrid ou pelo Barcelona, mas... fui para Gijon sem qualquer lesão. Mas posso sair, o Gijon só quer o dinheiro que pagou pela minha transferência. Não engano ninguém dizendo que gostaria de voltar ao F. C. Porto, mas se for o Sporting ou o Benfica a contratar-me não deixarei de ser o mesmo profissional."

No início da época 82/83… Gomes já estava de regresso ao F.C.Porto, à sua plena forma e com uma fome de golos impressionante. Nesse ano seria o melhor marcador da Europa com 36 golos, repetindo a graça em 84/85 com 39. Em 83/84, foram os seus golos que levaram a equipa à final de Basileia, ingloriamente perdida para a Juventus e em 86/87 foi um dos protagonistas da fantástica caminhada até Viena que, injustamente, haveria de falhar por lesão. Mas esteve em Tóquio, na final mais radical que o mundo do futebol já viu, contribuindo com um golo para que o F.C.Porto alcançasse tão importante troféu.

Mas em Novembro de 1987 iriam começar os problemas. Tomislav Ivic, assumiu numa entrevista que “Gomes é finito!” e lançou no clube uma confusão danada. No jogo sa segunda-mão da Supertaça Europeia frente ao Ajax de Cruyff, Ivic trocou Gomes por Jorge Plácido antes do final do jogo e ouviu a maior assobiadela da sua carreira. Porquê? Porque o, então, Jugoslavo impediu Gomes de erguer um troféu internacional em pleno Estádio das Antas… grande parte dos portistas nunca lhe perdoou. Sobre a possibilidade de abandonar o futebol, Gomes dizia:
“Se penso na retirada? Vivo o presente e não sou astrólogo, mas tenho um amigo astrólogo que me disse que jogaria mais quatro anos...”;
As coisas entre Gomes, a direcção e a equipa técnica estavam tudo menos pacíficas e sabia-se que a única coisa que mantinha Gomes no F.C.Porto era o carinho que a massa associativa tinha pelo avançado, facto que o avançado sabia usar como ninguém.

Mas em Junho tudo parecia voltar aos eixos quando Ivic saiu do clube. Gomes renovava o contrato e Quinito, o novo treinador afirmava:
“Comigo… é Gomes e mais dez”.
O problema é que Quinito não se aguentou muito tempo à frente da equipa técnica e voltaram Artur Jorge e Octávio… dois velhos conhecidos. As coisas andavam outra vez bastante tensas, quando o F.C.Porto teve uma deslocação à Madeira para enfrentar o Marítimo. O avião atrasou-se e a comitiva chegou ao hotel apenas às 23 horas, ainda sem jantar. Quando por volta da meia-noite o jantar começou a ser servido inicialmente pelas mesas VIPs (Dirigentes e técnicos), como era normal, Fernando Gomes levantou-se e insurgiu-se com o facto essencialmente devido ao adiantar da hora. Octávio Machado interviu e disse que ele, Fernando Gomes, “não mandava ali”. Gomes respondeu que “era o capitão”… mas acabou por insultar o Palmelão chamando-lhe: “Palhaço e bufo dos tempos do sr. Pedroto”.
O Bi-bota acabou com um processo disciplinar e suspensão de todas as actividades. Respondendo a um jornalista sobre as razões da perseguição que se dizia alvo, Fernando Gomes referiu:
“A primeira razão relaciona-se com o invejável apoio e carinho que granjeei junto da massa associativa do F. C. Porto e público em geral. A segunda razão é a identificação que se faz entre a minha figura e o F. C. Porto.”

É preciso notar que Gomes teve uma dimensão nacional e internacional enorme. Devido ao apoio contagiante que tinha nos adeptos, o seu peso dentro do clube era considerado exagerado pela administração e obviamente que os problemas tinham que surgir.
Em Junho do ano de 1989, Gomes provocava uma dor de alma na maior parte dos portistas ao assinar pelo Sporting, acabando a carreira dois anos depois. O Astrólogo acertara! Ainda pisaria o relvado das Antas ao serviço do clube Leonino, sendo recebido por uma mistura de palmas e assobios.

Fernando Gomes era um avançado fantástico, excelente no jogo de cabeça, um posicionamento perfeito, movimentava-se muito bem na área, fazia jogo com os companheiros mais atrasados, abria espaços para entrada de colegas e tinha um instinto pelo golo que era qualquer coisa de fenomenal.
Foi um dos mais carismáticos Capitães que este clube já viu e com certeza o avançado mais completo que envergou aquela camisola. Marcou 317 golos no Campeonato (um record nacional, apesar de... Eusébio), sendo o jogador com mais golos marcados ao serviço do Porto: 288.

Palmarés:

2 "Botas de Ouro" 82/83 e 84/85
1 Taça dos Campeões Europeus 86/87
1 Taça Intercontinental 1987
1 Supertaça Europeia 1987
5 Títulos de campeão nacional 77/78, 78/79, 84/85, 85/86, 87/88
3 Taças de Portugal 76/77, 83/84 e 87/88
6 "Bolas de Prata"
3 Supertaças Cândido de Oliveira,
46 internacionalizações (13 golos)

41 Comments:

Anonymous Paulo Ungaro said...

Só tenho pena que passados tantos anos sobre a sua saida do FCP, nunca mais se ouviu uma palavra de agradecimento por parte de Pinto da Costa ... espero que o mesmo não aconteça com o GRANDE CAPITÂO JORGE COSTA !!!!
Como ele disse e bem a mistica está a desaparecer ... só falta a saida do BAIA ... para sermos iguais aos outros ...

È LAMENTAVEL !!!

19/10/06 5:56 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

Depois da sua execelente carreira como jogador, acho que o Fernando Gomes perfila-se para suceder ao Sr. Jorge Nuno Pinto da Costa... O pior será as companhias que trará com ele. Pressuponho que no dia em que o nosso actual presidente se "reformar", o embate será entre um sue delfim (quem??) e Fernando Gomes.

19/10/06 6:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não nos esqueçamos das ligações de Fernando Gomes a José Veiga!

19/10/06 10:26 da tarde  
Anonymous tripanario said...

O Gomes perdeu muita da sua influencia por ter ido para o Sporting.
Não acredito que consiga vencer umas eleições no clube. Prefiro 1/10 de Baía que Fernando Gomes. Anda a rondar o poleiro e não tem coragem para assumir o que quer.

O seu passado no clube é intocável!

19/10/06 10:32 da tarde  
Anonymous O gajo said...

Saiu do FCP e foi para o sportingue, não merece nada, apenas o desprezo.

Alguém está a ver o Jorge Costa ou o Baia a aceitar um contrato dos viscondes?????????

Mercenários têm o seu lugar assegurado no balde do lixo.

19/10/06 10:42 da tarde  
Blogger Wolverine23 said...

Não vou julgar o Fernando Gomes pelos amigos, ou pelos clubes pelo qual passou, apenas manifestar o regozijo por ter feito do FCP um clube maior nos periodos em que lá passou.
Não julgo que um jogador que tenha passado por outros clubes rivais ao FCP perca o mérito desportivo enquanto jogador ao serviço do FCP e nesse aspecto o BI-Bota de Ouro foi enorme.
Talvez no futuro ainda seja Presidente do FCP, e bem vistas as coisas, talvez desse um bom presidente.
Quanto aos poucos (Vitor Baia) que restam no plantel e transportam a mistica do FCP, esse sim é o problema que o FCP pode ter nos proximos tempos.

19/10/06 11:21 da tarde  
Blogger JRP said...

Gostei muito, Aníbal. Análise isenta, do muito bom ao menos bom de Gomes.
É interessante compararmos algumas posturas semelhantes entre Gomes e Jorge Costa. Semelhanças que vão desde o amor ao clube, passando pela qualidade enquanto jogadores, pelo choque com o militarismo de Octávio, pela intenção em acabarem como presidentes do Porto e terminando com o fim de carreira como jogadores longe do Dragão.

Sobre a questão da mística, que tanto está a assustar alguns, não estou preocupado.
Ainda anda por lá Baía nesse papel como jogador (e durará provavelmente mais uma época) e o João Pinto e o Rui Barros como adjuntos.
Mas acima de tudo, vejo muita malta jovem, formada no clube e com espírito dragão, a crescer rapidamente e que poderá transportar essa mística: Postiga, Meireles (não cresceu no clube, mas é portuense), Bruno Alves, Vieirinha, Helder Barbosa, Paulo Machado.

Nota final: no final de 2001, o Gomes portou-se muito mal aquando da crise pela qual estávamos a passar. Coligou-se com Veiga e Alexandre Pinto da Costa, aparecendo insistentemente em críticas sucessivas nos media. Na altura, fiquei danado com ele, sobretudo pelas más companhias. O intuito, ao que sei, era colocá-lo como presidente com o Veiga a fazer o papel que está a fazer agora no Benfica depois da crise entre Pinto da Costa e Veiga aquando do caso Zahovic-Valência.
Nestas coisas, já devem ter reparado, sou mais militarista (ou bufo, como lhe chamou Gomes) como o Octávio do que enfant terrible como o Jorge Costa ou o Gomes.
E, vejam bem. Não gosto nada de militares.

20/10/06 1:14 da manhã  
Anonymous RicardoFerreira said...

Parabens pela análise Aníbal,retrata muito bem um dos simbolos portistas para o bem e para o mal...Devido ao bom exemplo de atleta que foi (Que jogador...Na posição no nosso clube talvez só batido por Jardel...),pelos titulos que ajudou ao FCP conquistar mas também ao mau exemplo da maneira como não se deve sair de um clube que muito lhe deu e lhe queria oferecer...
Gostei muito do comment do jrp, que faz muito bem avivar a memória das ainda recentes companhias de FG para além do seu comentário sobre a questão da mística do clube, que visto bem os jogadores que estão "a crescer" desde muito novos no clube está assegurada...Para além de se notar que Vitor Baía está sempre a ajudar os colegas a aprender a verdadeira mistica do FCP.O que é de louvar!

Abraço

20/10/06 2:43 da manhã  
Anonymous ricardo n said...

Quando comentei "O pior será as companhias que trará com ele" estava a referir-me obviamente ao Veiga e ao Pinto da Costa "Junior".
Quanto aos nomes aqui falados, sinceramente reconheço carisma do Baía e do Jorge Costa mas não em parece que tenham perfil para futuros presidentes (competências de gestão, etc)... é claro que é muito cedo para falar nestes nomes. Daí que aposte mais num protegido do actual presidente com experiência de gestão no clube.

20/10/06 10:47 da manhã  
Blogger Michael Knight said...

Eheheheheheh. Conheço muito bem o Gomes. Muito bem mesmo. Mas isso não importa agora.

O que importa são os comentários que este post do Aníbal vai gerar.
Quase que aposto que a grande maioria vão ser negativos à pessoa do Gomes.
Para mim, o Fernando Gomes é um excelente Portista. Não tenho qualquer dúvida sobre isso e o facto de ter jogado no sportem não me importa para nada, devido à situação em que tal aconteceu. Como aconteceu com António Oliveira.

O que eu acho piada, é o número incrivel de jogadores/treinadores/figuras que ganham um reconhecimento notavel entre os Portistas em termos de nome, ao ponto do seu próprio nome ser vitoriado primeiro que o nome do Presidente e que acabam por saír do Clube a mal.

Mas claro, ninguem questiona o porquê disso.


Fernando Gomes é enorme.

20/10/06 11:17 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

O Gomes é inquestionável como referência do FCP. Como o Pinto da Costa é, como o João Pinto é, como o Jorge Costa, como o Vitor Baía e como mais meia dúzia deles são.

Acho que não vale muito a pena falarmos sobre o resto porque isso não vai diminui-lo em relação aos outros. As "amizades" dele são criticáveis? Talvez mas qual é a diferença do José Veiga amigo do Gomes e do José Veiga amigo do Pinto da Costa. Ou do Alexandre PC amigo do Gomes e do Alexandre PC filho do Pinto da Costa e dirigente do FCP? Nenhuma, digo eu!

Há muitos interesses no futebol e num clube de topo como o FCP e esses interesses ditam amizades e ódios por conveniência. Os amigos de hoje são os inimigos de amanhã. E depois quando falamos de pessoas com grande peso mediático junto dos adeptos e de personalidade forte os choques sáo inevitáveis. É a vida, mas desenganem-se os que pensam que uns são anjos e os outros demónios, ou que existem pessoas (dirigentes/treinadores/jogadores) que defendem os interesses do nosso clube acima de tudo. Isso não existe.

Grande abraço a todos

20/10/06 11:38 da manhã  
Blogger Pedro Reis said...

Não tentem ler nas minhas palavras que "gosto" mais (ou dou mais razão) do Fernando Gomes do que do Pinto da Costa ou vice-versa. Ambos são figuras incontornáveis do FCP e ambos têm telhados de vidro. Nada mais!

20/10/06 11:47 da manhã  
Anonymous gomesforever said...

Pinto da Costa tem medo e ciúmes do Nandinho. Por isso é que quis correr com ele. Tem ciúmes do mourinho, do jorge costa, do baía. vamos ver o que ele vai fazer ao baía. esperem e vejam.

20/10/06 12:07 da tarde  
Blogger Alvaro said...

Parabéns pelo post Anibal.

Respondendo a alguns comentários, Gomes foi de facto um grande avançado e merece todos os nossos elogios pelo que fez ao serviço do clube mas um bom marcador de golos não é forçosamente um bom presidente até porque para isso temos lá o outro Fernando Gomes, esse sim, com carisma e personalidade para liderar o clube quando Pinto da Costa decidir abandonar a presidência. ;)

20/10/06 12:10 da tarde  
Anonymous kostadinov said...

Gomes foi um excelente jogador, um formidavel pt de lança com um amor louco pelo FCP.
Não saiu a bem com o clube, mas não é caso unico. QD aqui li imensos incentivos ao aplauso a JArdel no seu retorno ao Dragão, só posso exigir aos mesmos que beijem os pés ao Gomes.
Qto a ser futuro presidente : O problema não está na forma como ele saiu do clube nem com quem se relacionou nos ultimos anos. O problema sério que teremos pela frente, é que o futuro presidente do FCP será aquele que o Pinto da Costa indicar. Não tenhamos ilusão !Somos o unico clube portugues com mais de 100.000 socios pagantes e a maioria seguirá fielmente e obtusamente a "sugestão" do PC, que será ou Antero Henriques ou Fernando Gomes ( o administrador da SAD ).

20/10/06 12:34 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Kosta: Acho que já não é tanto assim.
As novas gerações já não se deixam levar TANTO pelo que diz Pinto da Costa. Ainda tem a sua influência... óbvio. Mas tb não acho que um delfim de Pinto da Costa tenha caminho aberto para a presidência.

20/10/06 12:55 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

A melhor atitude que PdC devia ter quando saísse, era ficar à margem do processo eleitoral subsequente. Infelizmente não acredito que o faça e assim será muito difícil "bater" alguém que ele proteja.

20/10/06 1:00 da tarde  
Blogger lucho said...

gomes era só o meu ídolo!! grande ponta lança...

20/10/06 2:05 da tarde  
Anonymous Paulo Ungaro said...

Quanto a presidencia, apesar de ter sido sempre fiel a PC e ás suas convicções que nos levaram á gloria nos ultimos 25 anos, acho que neste momento o caminho deveria ser outro, como temos visto sistematicamente a SAD dá prejuizo e muito ...
Presisamos de um PORTISTA fundamentalista, carismatico e aglotinador, mas fundamentalmente um bom gestor ...
Fernando Gomes penso que apesar de ser 200 % portista(foi para o sportem, mas o Tó Neves tambem foi para o slb) não´tem força ... Jorge Costa não tem experiencia (atenção que pode dar um optimo treinador !!!), alguem escolhido por PC ... era para continuar na mesma ...
A minha escolha seria Miguel de Sousa Tavares.

Saudações aos desPortistas

PS - Já agora Anibal que tal um post sobre possiveis presidentes ???

20/10/06 2:45 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Fundamentalistas são bons para o médio-oriente. No FCP dispenso...

20/10/06 3:05 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

pedro reis,
critico o Veiga pela politica que instala nos clubes aos quais tem / teve ligações. Todos os dirigentes têm de facto telhados de vidro, mas os do Veiga parece-me já estalados... a julgar pelo que faz no Benfica, como portista digo para ele lá ficar.

20/10/06 3:56 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Caro Ungaro:

Miguel de Sousa Tavares??? Um crítico profissional a presidente do Porto? O homem escreve mais do que bem... tem um nível cultural muito elevado, tem estilo e pose... é portista... isso bastará para ser presidente do F.C.Porto?

Não concordo que um futuro presidente do F.C.Porto tenha de ser um presidente fundamentalista. Esses tempos em que precisamos de um presidente desse tipo já passaram. Neste momento somos um clube Nacional e o clube Português com maior projecção internacional. Não somos mais o clube da cidade do Porto habituado a ser ridicularizado por Lisboa. Neste momento somos nós quem os ridicularizamos... somos nós que os damos ao desprezo. Se fores a alguma escola primária do Norte do país, 75% dos miúdos vão afirmar-te que são portistas. Na cidade do Porto as coisas andam muito próximas dos 100%. E na zona sul do país, o Porto cresce a olhos vistos na população mais jovem.

Os adeptos são o maior activo de um clube. Mas têm que ser adeptos de estádio... de nada vale ter não sei quantos milhões para depois desinteressarem-se mal a equipa começa a vacilar. A primeira qualidade de um futuro presidente será a sua capacidade de unir o clube à sua volta. Em seguida vem a capacidade de gestão e a identificação com o clube e a mística.

20/10/06 4:11 da tarde  
Anonymous miguel87 said...

Há aqui um engano não há? isto não é a bicha pro o pão?? Se não for, não faz mal, vou só comentar o post na mesma: É uma escolha dificil, mas acho que o Gomes é o maior de todos que vi jogar no Porto! Nunca me esquecerei do (talvez primeiro) jogo que vi nas antas, o ultimo do campeonato 85/86, em que tinhamos que ganhar ao sporting da covilha e o benfica jogava no bessa...perdiamos 0-2 ao intervalo, ganhamos 4-2 e fomos campeões...os jogadores sairam em cuecas...Gomes marcou um golão, pontapé á meia volta no ar. Quando jogava "á bola" na escola era sempre o Gomes...o gajo a escorregar de joelhos quando marcava...inesquecivel!! grande BIBOTA!

20/10/06 5:38 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Já para não falar do golo para ele ser um orgasmo! Foi feliz o homem...

20/10/06 5:56 da tarde  
Blogger O Situacionista said...

Caro Aníbal,

Grande post !!! O seu último comentário também está excelente.

Gomes foi, para mim, até por ser um grande, grande portista, o maior avançado que já passou pelo FCPorto. Era o meu ÍDOLO de infância !!

Para presidente do FCPorto a seguir a Pinto da Costa, só vejo um nome - JORGE NUNO PINTO DA COSTA !!

20/10/06 6:08 da tarde  
Blogger O Situacionista said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

20/10/06 6:09 da tarde  
Anonymous O gajo said...

Falaram no MST?

Sr Anibal Letra, se me permite, discordo do seu comentário, estamos a falar de uma pessoa que está limpa e não tem problema nenhum em atacar poderes instalados e isso é de louvar.
Quem tem a lata de criticar membros do governo (independentemente da cor) e não ter esqueletos no armário atacáveis?

Eu dou-lhe 2 nomes:
Miguel Sousa Tavares
Marcelo Rebelo de Sousa

Se o MST se acha uma virgem impóluta, então que tome conta do leme e depois explique o deficit.

Já todos deviamos saber que o Pinto da Costa é portista de alma e coração, ele deixa-se levar pelo amor ao clube e não pelo rigôr financeiro, por isso se gasta tanto dinheiro. Mas por acaso alguém ouviu falar do passivo do FCP (clube)? Reduzíu para um terço em 3 anos... Agora é de cerca de 50 milhões, para onde foi o dinheiro do Mourinho? Acho que me fíz entender.

21/10/06 12:02 da manhã  
Anonymous Acosta said...

Lembro-me muito bem do jogo que o Miguel87 fala, num jogo em que a equipa precisava de um líder ele esteve lá!

Penso que há alguns delirios (ainda que possam ser legitimos) quando se vê o homem como presidente!
Como jogador e portista jamais será beliscado no talento e na devoção por ter ido para o Sporting.
Os problemas surgem quando os homens querem ser maiores do que as instituições.

Custa ouvir mas esta coisa da bola é uma indústria e para sobreviver precisa de estratégias coerentes com este estatuto: não podemos dizer que o é só em algumas análises, e acreditar no Pai Natal noutras!

Se existisse um Walk of Fame no Dragão/Antas o Fernando Gomes teria uma das estrelas (ou pegadas) mais luzidias.
Mas daí até ter competências que façam dele um bom presidente vai uma grande viagem.
Os argumentos que apontam nos comentários, não me parecem,de todo, suficientes.
Pode até ser um brilhante gestor e um líder de massas com uma visão acima da média... pode! Mas não é por isso que que é reconhecido, antes pelo portismo e glória!

Ok, há o Bayern e outros clubes onde antigas glórias têm funções de direcção... até o Penafiel, sendo a excepção que confirma a regra que pelo menos sirvam de inspiração.

MST também não me parece um homem da presidência, nem mesmo o Rui Moreira.
Popularidade não é sinónimo de competência (pelo menos em gestão).

21/10/06 12:39 da manhã  
Anonymous andre said...

Fernado Gomes mas não o bibota. Temos de ter um gestor profissional e competente na presidência (Dr. Fernando Gomes) e um gestor desportivo (Vitor Baia)

Ah, esse jogo com o Covilhã - eu tava lá!!! Uma das minhas melhores recordações

21/10/06 11:48 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

acosta:

No dragão existe um Walk of Fame das grandes referencias portistas, na praça à volta do estádio. Os menos avisados podem confundir com tampas de saneamento;).

Não tenho a certeza mas acho que o Gomes não está lá.

22/10/06 10:05 da manhã  
Blogger Pedro Bessa said...

heheheh Finalmente Aníbal! Um post sobre o melhor avançado Português de sempre!

Um grande Portista que me infuenciou desde a infancia no meu amor pelo F.C.Porto.

O maior capitão de que tenho memória!

Quanto à possibilidade de vir a ser o nosso presidente... não sei, mas é possivel! Entre ele, o Oliveirinha e o Rui Moreira vai sair o nosso futuro presidente.

23/10/06 2:02 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Se é portista visite este forum :

http://www.setbb.com/fcp/

ajude esta comunidade crescer.... Participe....

FCP FOREVER

23/10/06 3:13 da tarde  
Anonymous Paulo Ungaro said...

Caro Anibal ...

Ser critico em democracia é possivel ... e só um cego é que não vê que nem tudo no FCP está bem, por isso como democtratico que somos (entre portistas) temos o direito a discordar.
O MST discorda e argumenta, normalmente, e se formos isentos, acerta nas suas criticas, por isso, e é a minha opinião, acho que ele para alem de tudo tem pulso para continuar a lutar onde for necessário ...

Um abraço

PS - Já agora não é a primeira vez que te vejo (leio) a criticar algumas situações que se passam no porto

23/10/06 5:51 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

Paulo Ungaro:

Exacto... criticar é saudável, e quando as coisas estão mal há que meter o dedo na ferida.

Eu não nego o direito de MST criticar o F.C.Porto, nem tal me passa pela cabeça, quando falei em crítico profissional é porque para além de ele comentar futebol também o faz com a política no Público e sobre tudo e mais alguma coisa na TVI.
Confesso que não gosto muito do MST. Os portistas normalmente acham-no o máximo, mas confesso que às vezes o tipo irrita-me. Irrita-me porque é pretensioso e porque nunca dá o braço a torcer. Se costumas lê-lo deves saber da sua adoração pelo Quaresma. Este ano... ainda não o ouvi criticar o Quaresma, que tem feito trampa atrás de trampa. Já criticou o Postiga, por exemplo, que leva 5 golos marcados e que tem feito exibições muito positivas e nem uma palavra sobre o Quaresma. Porquê?

23/10/06 6:06 da tarde  
Blogger Dragonis said...

O meu primeiro e maior ídolo como jogador. Devia ser o nosso Eusébio.
Mas para presidente tenho muitas dúvidas que fosse uma boa opção nesta altura. Está à demasiado tempo fora da órbita do clube e não me tem deixado muito boa impressão pelos círculos futebolísticos por onde tem andado.

24/10/06 3:42 da manhã  
Anonymous Paulo Ungaro said...

Bom Dia Anibal ...

Então já entendi ... não vais com a cara do homem ... ok ... mas dizer que te irrita porque não dá o braço a torcer !?!?!?! e o nosso presidente dá ... é o estilo do gajo, mas continuo, e é meramente a minha opinião, a dizer que o gajo era capaz de resultar.
Quanto as criticas que ele faz ao Postiga ... concordo, como tambem não vou com a cara do Postiga, mas concordo contigo que o Quaresma este ano ainda não fez rigorosamente nada ... para alem de meter a bola da baliza do ricardo ...

Um abraço

24/10/06 10:06 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Paulo:
Não quero discutir pormenores, se o Quaresma nestes primeiros 3 meses da época te tem agradado assim tanto... é lá contigo. Se não vais com a cara do Postiga e aches normal criticá-lo publicamente por isso... é lá contigo.
Eu disse que não gosto do MST, mas o termo mais exacto é que o tipo às vezes irrita-me. Essencialmente por ser demasiado pretensioso e achar que sabe tudo e de tudo. Ainda na TVI falou favoravelmente sobre portajar a IC1 que liga Viana ao Porto e só disse asneira. Será que ele já veio de Viana ao Porto pela Nacional? Será normal alguém achar aquilo alternativa? Pelo contrário já achou que portajar a Via do Infante seria uma infâmia pois segundo ele a 125 não é alternativa.

24/10/06 11:49 da manhã  
Anonymous Paulo Ungaro said...

Anibal,

Antes de mais não interpertaste bem o que escrevi ... disse "...mas concordo contigo que o Quaresma este ano ainda não fez rigorosamente nada ... "

Agora descobri um coisa a ser verdade faz-me rectirar tudo (ou quase tudo) o que disse ...http://freedomtocopy.blogspot.com/

Mas apesar de todas as opiniões possiveis o mais importante é que sou PORTISTA até á morte ...

Continua a escrever da mesma forma porque vou continuar a ser um leitor habitual.

Um abraço

24/10/06 11:57 da manhã  
Blogger Aníbal Letra said...

Paulo,

as informações que estão no blog que citas são de facto muito graves e indiciam um plágio vergonhoso. Não li o Equador... à minha volta todos me diziam que tinha que ler e tal, mas fui sempre encontrando outras coisas e autores que previligiava. Mas tinha a intenção de...
O que agora fica muito mais difícil mesmo não se podendo afirmar que MST plagiou de facto o Best Seller de Lapierre e Larry Collins. Os textos são de facto muito parecidos... mas ele lá sabe o que fez.

A imprensão que tenho dele não muda: Culto, eloquente mas terrivelmente pretensioso e um crítico profissional.

Olha... quem se calhar tinha razão era o Scolari! :D

24/10/06 1:03 da tarde  
Blogger Pedro Reis said...

Anibal,

Criticares o MST ok, agora dares razão ao Scolari ?!?!? lol

25/10/06 2:36 da tarde  
Anonymous raul soares said...

Olá primo Nando desejo-te um dia muito feliz pelo teu aniversário, grande abraço. Raul soares

22/11/10 9:11 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home