quarta-feira, outubro 11, 2006

Prejuízos e Pavilhão

Contas

No último exercício a F.C.Porto SAD apresentou um prejuízo de cerca de 30 milhões de Euros, cifrando-se o Passivo em cerca de 125 milhões de Euros. O redondo falhanço na Champions, a opção por não vender jogadores nucleares e o forte investimento em Anderson são as principais razões para este preocupante saldo negativo. A única coisa que me chateia é o facto de que no único ano que a SAD do F.C.Porto deu um lucro que se visse, os administradores acharam-se no direito de retirar um volumoso prémio para os seus recheados bolsos.


Dragãozinho

Ao que parece, o novo pavilhão sempre vai avançar, já havendo um projecto em cima da mesa da autoria do mesmo arquitecto do Estádio do Dragão, Manuel Salgado. O início de construção está previsto para meados do próximo ano... mas é crível que haja um inevitável e mais do que previsível atraso. Que saudades do antigo pavilhão Américo de Sá, onde tantas vezes vibrei com as vitórias do Porto de Vítor Hugo em Hóquei!

17 Comments:

Anonymous kostadinov said...

Relembro com saudade no pavilhão Américo Sá, as exibições dos fabulosos 5 : Franklim, VHugo, VBruno, T´Neves, Realista ; como também um celebre FCP-ABC emq ue o jogo foi interrompido várias vezes com os adeptos em cima da baliza do ABC. Memoravel. E quem não se lembra da equipa de basket liderada pelo barburdo julio matos ??? Bons tempos

11/10/06 10:49 da manhã  
Blogger Zirtaev said...

Infelizmente não acho que essa seja a única coisa que chateia no prejuízo. Acho que nos temos de preocupar muito qd pensamos em como foi desbaratado todo o dinheiro feito no ano dourado.

Quanto ao pavilhão, como será que poderemos avançar qd apresentamos contas deste calibre?

Um abraço.
http://portistasdebancada.blogspot.com/

11/10/06 10:49 da manhã  
Blogger Alvaro said...

Compreendo o teu ponto de vista porque também me custa a aceitar que os administradores tenham enchido os bolsos mas a verdade é que isso acontece em todas as empresas nos anos em que estas dão lucro e não apenas no FC Porto. E é legal. ;)

11/10/06 12:47 da tarde  
Anonymous andre said...

Kosta,
eu estava nesse jogo contra o ABC, em que ganhamos e fomos campeões.
o Donner era o treinador do ABC e estava num camarote mesmo atrás de mim. Sempre que se levantava... meu Deus... incrivél aquele ambiente.

Eu adorava o basket naquele pavilhão. Lembro-me do Tó Ferreira, Julio Matos e companhia, mas o grande, o maior de sempre para mim foi o Jarer Miller. Desculpem, mas quando ganhamos um camapeonato ao SLB do Lisboa, tinhamos 2 putos (Marçal e o falecido Paulo Pinto) a aparecer e um Miller que sozinho dava cabo de tudo.
Dps do Carlos Lisboa (é mesmo assim...) o melhor jogador de basket que vi jogar em Portugal foi o Jared Miller

Nunca gostei mt de hoquei, mas aí nós somos os papa-titulos

Aguardo pelo pavilhão

11/10/06 12:59 da tarde  
Anonymous Daniel Pinto said...

Comungo totalmente da opinião deixada pelo Zirtaev! É muito preocupante que Caldeiras (principalmente este) e companhia continuem na SAD quando toda a gente sabe o que se passa! Sei que no tempo do Mourinho, o Caldeira teve pouca margem de manobra e limitava-se a jogar "Paciência" no computador do seu gabinete. Mal Mourinho se foi embora voltou a "soltar as garras". Sou sócio com quotas em dia e secalhar também eu teria direito a uma parcela do dinheio desse lucro registado pela SAD nesse ano de ouro. O Porto teve nessa altura oportunidade única de anular quase por completo o seu passivo. Mais do que vergonho, é preocupante. E por muito respeito e admiração que nutro por Pinto da Costa, ele que não continue a atirar areia para os olhos dos sócios e simpatizantes. FORÇA PORTO!

11/10/06 2:25 da tarde  
Blogger Michael Knight said...

Alvaro, tou-me bem nas tintas se acontece nas outras empresas. Dúvido é que aconteça (nas sérias) nestes moldes.

O dinheiro feito nesse ano deveria ter servido para reforçar a posição financeira e até desportiva do clube e não o contrário.
Espero que consigas ver isto.

11/10/06 2:25 da tarde  
Blogger bLuE bOy said...

Amigo Anibal...
Quanto às contas, penso haver ai um erro por defeito, ou seja, aquilo se alguma vez foi uma "SAD", se é que foi... há muito que o deixou de ser para passar a ser uma "$AD"... querem exemplos?... não precisam pois não?...Eu logo vi que não era preciso!!
Sobre o pavilhão, tb comungo da ideia de alguns bLuEs... com contas destas, para quando o pavilhão?... para 2028???... espero bem que não, pq estou farto de ter de ir principalmente para Gondomar e Santo Tirso ver os meus meninos do hóquei e do Andebol... a ver vamos.
aKeLe aBrAçO
http://bibo-porto-carago.blogspot.com/

11/10/06 2:39 da tarde  
Anonymous ricardo n said...

A essa equipa de basket ainda há que juntar o Fábio Ribeiro... e ja que falámos de mistica, o grande Fernando Sá e Rui Santos!!

11/10/06 3:24 da tarde  
Blogger JRP said...

O Caldeira? :-)
Deixa lá ver quem é que sempre lutou contra esse tipo dentro do clube...

11/10/06 4:09 da tarde  
Blogger Aníbal Letra said...

:D :D

Conta lá JRP!
O Palmelão manda-te umas couves e algumas nabiças de vez em quando para casa... não é?

11/10/06 4:38 da tarde  
Blogger JRP said...

Ó Aníbal, desculpa lá! Mas estava mesmo a pedi-la!
Diz lá que não te passou logo pela cabeça...
Eu tinha mesmo que dar a piada.
:-)

Parabéns pela iniciativa do post alusivo aos ídolos de outrora (e está descansado que não vou pedir que o Octávio faça parte porque sei que, apesar do seu trabalho em prol do clube, nunca foi aquilo a que podemos chamar um ídolo, nem mesmo antes de ser treinador principal).
A muita da malta que aqui escreve e muitas vezes abre a boca para falar de mística, falta conhecer algumas peripécias do passado que são fundamentais para perceber o presente e entender o que é o clube, já para não falar de muitas horas de alegrias e angústias pelo no frio e muitas vezes húmido betão das Antas. Assim se justifica a visão radicalmente negativa com o Octávio (e daí a minha insistência :-)) mas é também assim com muitos outros. Num post anterior, insisti no Jaime Magalhães que é outro verdadeiro heroi portista que caiu no esquecimento. E é assim, como eu sei que tu também sabes, com muitos outros (Rodolfo, Frasco, e tantos outros).
Já gostava do blog, porque tenta ser isento e é definitivamente bem escrito, para além do seu aspecto profissional ainda que feito apenas pelo prazer de falar do nosso clube.
Mas com esta iniciativa ainda gosto mais.
Ah! E apesar de por vezes ser um pouco acutilante e ter esta inata vontade de ser do contra, aqueles que aqui comentam (apesar da boca que mandei num parágrafo anterior) merecem ser elogiados. Mantêm dominantemente um discurso coerente e enriquecem cada post com a sua visão, numa prática que eu próprio não mantenho. Às vezes apetece-me escrever e, pura e simplesmente por preguiça, não o faço.
Abraço por isso a todos os fieis cá do blog, desde o kostadinov (que acerta muitas vezes do meu ponto de vista) ao Vlk (com quem mantive aquele acesso debate), ao impulsivo e Adriaansedependente Michael Knight, e tantos outros.
Bem ou mal, vamos tentando ajudar a uma leitura mais completa do nosso clube.
Abraço e continuação de bom trabalho.

Ah! E, infelizmente, não recebo nem couves nem nabiças. Mas continuo a insistir: aquele Janeiro foi-nos muito mal contado, quer pelo clube, quer pelos media, onde o cruzamento de interesses obscuros e improvaveis acabou por vingar. E, por nova blasfémia que isto possa parecer, o trabalho de Octávio naqueles meses (de denúncia de alguns males que andavam dentro do clube, de limpeza de balneário e ataque a quem tentava minar jogadores portistas como a relação Veiga/Deco) foi importantíssima para o sucesso futuro de Mourinho no Porto, independentemente do valor e talento interminável de Mourinho, que só um idiota desvalorizaria.

11/10/06 5:55 da tarde  
Anonymous Acosta said...

Nas empresas com dono (quero excluir empresas públicas com gestão financeira cosmética) jamais são atribuidos prémios de gestão quando as contas não estão equilibradas.
Nas SADs os donos existem, são é ausentes, ou inócuos na busca de remuneração para os seus investimentos!
A verdade é que as contas se fazem no fim dos exercicios, mas a gestão de uma sociedade (desportiva ou outra) no que à dimensão económica diz respeito não pode ser feita como era (e é) feita a gestão do clube.
Enquanto assim for, confirmar-se-á que os gestores desportivos raramente dão bons gestores de empresas (o que até já se sabia no caso em questão).

11/10/06 5:55 da tarde  
Anonymous vlk said...

ó jrp, deculpa lá mas deves mm receber umas prendas do octávio, tem a certeza que aqueles legumes que lhe aparecem á porta todos os meses são mm das entregas do pingo doce!

:)

é q só assim se justifica esta autentica cruzada que faz em defesa do octávio!
eu deixei de responder no antigo post, em q como disse tive-mos a nossa troca de ideias, porque pra alem de os nossos pontos de vistas estarem ja claros pra todos, achei que ñ fazia mais sentido aquela "conversa", m a sua insistencia nesta defesa do octavio leva mm a pensar q ou recebe mm umas prendas de palmela ou entao.... se calhar é mm o proprio do octávio!! :)

confesso q depois daquela troca de ideias fiquei a perceber algumas razoes prá sua defesa em nome do octávio, alias em conversa com o meu pai e 1 tio meu, eles tinham pontos d vista parecidos aos q defendeu,e ñ, ñ é por eu ñ ser do tempo do octavio, ñ sou de facto do tempo dele como jogador m sou como adjunto, m dai a levar as coisas ao extremo de dizer q o octavio teve merito nas conquistas q se seguiram com o mourinho é no minimo insistencia da sua parte!

lembro-me bem da equipa a jogar, se é q se pode chamar assim, com o octávio e o plantel que deixou e o que o mourinho construiu, e qualquer semelhança entre os dois é pura ficção!!
ou então é essa vontade de ser do contra q tem..

ah, e qanto á questão da mistica e do frio betão das antas, devem existir poucos portistas q o tenham sentido tantas vezes como eu! até me lembro bem de 1 jogo como o "nosso amigo" octavio q apesar d achar que a equipa ñ jogava nd, vi o paulo santos a dar aquela avestruz contra o sparta de praga, em q nem me consegui mexer de tão gelado q estava!!

bons tempos, naquele caso bem mau, é q nas antas aquilo ñ era pra meninos..

11/10/06 11:43 da tarde  
Blogger JRP said...

Vlk,

Asseguro que não sou o Octávio :), nem tão velho como possam julgar. Tenho 31 anos, pelo que poucas ou nenhumas memórias tenho do Octávio a jogar. Talvez tenha ainda assim uma boa memória para o tema futebol, e estou rodeado certamente de gente que segue o clube desde a década de 30, 50 e 60! Para além disso, sempre fui um sócio muito assíduo, desde os jogos para a taça contra os vilanovenses, até aos jogos nocturnos em Dezembro contra equipas de 2 e 3ª linha, em noites chuvosas e geladas. Daí talvez algum conhecimento que tenha e que justifique quando disse que

"confesso q depois daquela troca de ideias fiquei a perceber algumas razoes prá sua defesa em nome do octávio, alias em conversa com o meu pai e 1 tio meu, eles tinham pontos d vista parecidos aos q defendeu"

Mas quando disse:

"lembro-me bem da equipa a jogar, se é q se pode chamar assim, com o octávio e o plantel que deixou e o que o mourinho construiu, e qualquer semelhança entre os dois é pura ficção!!"
Certo! Estou de acordo, mas apenas em parte. Passo a explicar o meu ponto de vista:
A passagem de Octávio como treinador principal tem duas fases. A primeira, até ao fim da primeira semana de Dezembro 2001, e a segunda entre este momento e a primeira semana de Janeiro de 2002.
Num mês tudo mudou. O que as pessoas retêm é sobretudo esse mês, que foi, sem sombra de dúvidas, muito mau. Mas gostaria de lhe lembrar que antes desse mês, portanto no início de Dezembro, estavamos em 1.º no campeonato (e já tinhamos ido à luz empatar, no famoso jogo do "Deixem jogar o Mantorras!"), tinhamos vencido a supertaça, estavamos praticamente apurados para a segunda fase da Champions e continuavamos na taça de Portugal.
Nesse Dezembro negro, muita coisa ruiu, e o Porto não teve resultados, jogando algumas vezes mal.
Porque é que jogou mal? Tudo culpa do Octávio? Na minha opinião, não.
Vários elementos se conjugaram, entre eles, destaco dois:
1 - A acção persecutória de alguns agentes a jogadores, respondendo ao facto de não poderem fazer as negociatas que queriam enquanto lá andou Octávio. Exemplos: As exibições de Pena que no ano anterior tinha sido o melhor marcador do campeonato e nesse anos não marcava um único golo, ou as exibições de Deco (a quem Octávio já chamava o Zidane das Antas) marcadas pelos boatos lançados por Veiga sobre a sua dependência de estupefacientes.

2 - O papel de desestabilização interna de Caldeira, por razões semelhantes aos agentes anteriores. Quem colocou Esnaider no Porto? Quem minou o regresso de Jardel? Quem assegurou que McCarthy não iria para a CAN, quando depois de um jogo para a Taça ele seguiu de imediato para lá? Quem começou a lançar o boato Mourinho um mês antes de ele assinar pelo Porto? Quem trouxe, à rebelia de Octávio, jogadores como Kaviedes?

Octávio tem, entre outros, 2 defeitos pouco compatíveis com o futebol mediatizado e perigoso dos dias de hoje:
1 - Não tem capacidade de diálogo com os jornalistas e não consegue transmitir as suas ideias de forma consistente para a comunicação social
2 - Não aceita ceder em nada que não seja moralmente e eticamente em prol do clube e do que ele pensa ser a correcção e a rectidão.

Todos sabemos que isto é fatal, sobretudo quando se é treinador principal.
Mas o seu papel foi importante para o período seguinte, independentemente de termos ao leme o melhor treinador do mundo.
Desde logo porque, tal como eu disse num comentário anterior ele denúnciou alguns males que andavam dentro do clube, porque fez alguma limpeza de balneário em relação ao período de Fernando Santos e atacou os poderes pérfidos instalados (não nos esqueçamos também que nesta altura havia um outro problema que estava a decorrer e que muitos não lembrarão: o ataque que se começava a fazr sentir sobre o presidente, quer por parte do triangulo Gomes/Veiga/Alexandre Pinto da Costa e, por outro lado, outro dos eternos perigosos deste meio, e eterno inimigo de Octávio, António Oliveira. Mas isso dava muito mais texto e estou a ficar cansado).
Mas para além de tudo isto, convém lembrar que quando diz que "o plantel que deixou e o que o mourinho construiu, e qualquer semelhança entre os dois é pura ficção!!" o Vlk está a ser exagerado. Por dois motivos:
1 - Octávio teve muito pouco tempo para agir (4 meses e pico)
2 - Octávio contribuiu, ainda que de forma pouco significativa, para
o plantel de Mourinho. Basta lembrar que foram graças às indicações de Octávio que Paulo Ferreira, McCarthy, Postiga, Costinha ou Pedro Emanuel ingressaram no Porto. Para além disto, convém lembrar que é Octávio que rotina Ricardo Carvalho como titular do Porto.

Já o disse e repito, só um idiota diria que Mourinho não tem mérito. Julgo já ter demonstrado que posso não ser um génio, mas (bolas!) também não sou um perfeito idiota. Talvez teimoso, chato, obsessivo e com espírito do contra (e peço que descontem tudo isto em tudo o que digo) mas que o papel de Octávio no Porto como treinador principal, não foi tão negatico como o quiseram pintar, isso estou convencido que não foi. Mas a um conjunto de interesses interessou que tudo fosse assim, desde alguns agentes que ganharam com a sua saída, passando pela Sad e sobretudo por Caldeira, e desaguando em Jorge Costa (que foi onde esta conversa começou) que numa altura em que teria que ter demonstrado espírito de grupo, humildade e liderança, decidiu, num acto irreflectido, fazer a borrada de atirar a braçadeira para o chão ao ser substituido (e bem substituido!) que tanto gozo deu à comunicação social lisboeta.

Para terminar, que isto vai bem longo e sei que provavelmente não convenço ninguém, mas já valeu a pena até para essa conversa com os mais velhos que o VLK teve :) É sempre bom ouvir os mais velhos. Aprende-se sempre! O tema está exausto e, como o Vlk disse e bem, todos já entenderam os nossos pontos de vista. Só acho que devo lançar algumas coisas que fui ouvindo, que sei por contacto pessoal ou que se vai entendendo nas entrelinhas, para que não se reescreva a história.

12/10/06 4:07 da manhã  
Blogger O Situacionista said...

Meu caro JPR,

Independentemente de concordar ou não com a sua opinião é um regalo ler o que (e como) escreve. E a maneira veemente, mas séria e fundamentada, como defende as suas ideias (mesmo quando são "contra a corrente"). Até pelos conhecimentos que mostra.
Tenho acompanhado o debate com o Vlk. Dois "adversários" à altura um do outro. Quando o Aníbal fizer o tal post, também venho cá dar a minha opinião.

12/10/06 12:21 da tarde  
Blogger O Situacionista said...

ups...."troquei-lhe" o nome....queria dizer JRP !!

12/10/06 12:23 da tarde  
Blogger JRP said...

Caro Situacionista,

Muitíssimo obrigado pelas palavras que me ofereceu. Julgo que um forum é isto, trocar ideias e aprendermos uns com os outros. É natural que uns se recordem mais de uns episódios e outros de outros. Juntando as peças, tornamos a realidade um pouco mais completa. Por aqui, estou farto de aprender!

12/10/06 3:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home